Curso arte e suas linguagens


PROPOSTA 2 - IMPROVISAÇÕES



Baixar 373,96 Kb.
Página19/35
Encontro11.10.2018
Tamanho373,96 Kb.
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   35
PROPOSTA 2 - IMPROVISAÇÕES
Um bom exercício de improvisação é dar-lhes uma sala de aula como “Era Uma Vez” (Onde), o professor e os alunos como personagens (Quem) e fazendo uma tarefa como O quê. O assistente neste momento poderá (fazendo o papel de “diretor da escola”) ajudar a acalmar o aluno mais espertinho e fazer participar o aluno mais tímido (mesmo que seja apenas com um gesto da cabeça), fazendo com que todos participem da cena.

Os materiais utilizados para os cenários são simples, como tecidos, caixas grandes, blocos de madeira, lençóis etc. Os próprios móveis das salas de todos os dias: mesas, bancos, cadeiras etc.

Iluminação: lanternas, lâmpadas ou abajures para criar diferentes possibilidades de iluminação no ambiente, ou sombras, servem como objetos que podem ter sua utilidade modificada pela imaginação.

As atividades propostas envolvem todo o grupo, sendo importante trabalhar com a possibilidade de os ambientes serem reversíveis. Assim, as atividades de teatro não precisam de um local específico para acontecer, como um palco. A sala de aula pode ser usada para as atividades de teatro, basta reorganizar as carteiras ou mesmo aproveitá-las para criar cenários.

Na primeira aula, convide seus alunos a explorar a imaginação, utilizando materiais diversos como tecidos, objetos, etc

Com os materiais em mãos, pergunte às crianças como vocês podem construir uma casa, um rio, um barco, uma floresta, um túnel. Use as sugestões oferecidas e mãos à obra, ajude seus alunos a realizar as idéias propostas.

Depois da atividade, na roda de conversa, peça que as crianças desenhem as novas funções que eles deram aos objetos e aos lugares: onde fomos? O que fizemos? O que criamos com a nossa imaginação?

Na aula seguinte, faça o processo inverso da anterior: conte uma história ou coloque música para tocar. A partir das idéias ouvidas, peça que as crianças recriem, com os objetos e acessórios disponíveis, os ambientes descritos ou imaginados por meio da narrativa.

Repita essas atividades algumas vezes e, ao final de cada uma, junte as diversas experiências de cada aluno, converse com todos sobre elas e levante as mais significativas e interessantes para o grupo. Busque gestos, idéias e movimentações que possam surgir dessas criações: seres fantásticos, animais, personagens de histórias etc.

Use as rodas de conversa, ao fim de cada aula, para construir com as crianças um roteiro simples, uma história que possa ser representada mais de uma vez. Quando o roteiro estiver pronto, decida com a classe o título do espetáculo e se vão usar sonoplastia, música ou iluminação na montagem. Combine com a turma quem fará o quê, e defina a responsabilidade de cada um para que o trabalho em grupo dê certo.

Ao fim do processo, os alunos podem apresentar sua criação, uma peça de teatro, para outras crianças da escola ou até mesmo para os pais, se eles desejarem.






Compartilhe com seus amigos:
1   ...   15   16   17   18   19   20   21   22   ...   35


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal