Crack – da pedra ao tratamento



Baixar 93,04 Kb.
Página2/9
Encontro17.10.2018
Tamanho93,04 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
gilda@ippad.com.br

Resumo
Nas duas últimas décadas, houve crescimento importante do consumo de crack no Brasil e no mundo, tornando-se um problema de saúde pública. Embora com baixa prevalência no Brasil, em torno de 1%, em estudos populacionais, o crack tem alto poder dependógeno e seu consumo é responsável por até 70% das internações por cocaína. Um fenômeno, pelo impacto individual e social que causa e inúmeros estudos correlacionam o consumo desta droga ao aumento da violência e criminalidade. O tratamento do crack é difícil e tem desafiado os especialistas, mas algumas intervenções têm apresentado resultados promissores. Este artigo tem como objetivo trazer subsídios teóricos para o enfrentamento do consumo do crack. Para a atualização do tema realizamos uma procura nos bancos de dados MEDline, LILACS, CAPES, SciELO e Biblioteca Cochrane.

UNITERMOS: cocaína, crack, epidemiologia, tratamento.




Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal