ConsolidaçÃo da legislaçÃo material trabalhista


SEÇÃO IV DO TRABALHO DOS MÚSICOS ESTRANGEIROS



Baixar 1,96 Mb.
Página210/308
Encontro04.12.2019
Tamanho1,96 Mb.
1   ...   206   207   208   209   210   211   212   213   ...   308

SEÇÃO IV




DO TRABALHO DOS MÚSICOS ESTRANGEIROS

Art.1306. As orquestras, os conjuntos musicais, os cantores e concertistas estrangeiros só poderão exibir-se no território nacional, a juízo do Ministério do Trabalho e Emprego, e pelo prazo máximo de 90 (noventa) dias depois de legalizada sua permanência no país, na forma da legislação vigente.


§ 1º As orquestras, os conjuntos musicais e os cantores de que trata este artigo só poderão exibir-se:


  1. em teatros, como atração artística;




  1. em empresas de radiodifusão e de televisão, em cassinos, buates e demais estabelecimentos de diversão, desde que tais empresas ou estabelecimentos contratem igual, número de profissionais brasileiros, pagando-lhes remuneração de igual valor.

§ 2º Ficam dispensados da exigência constante da parte final da alínea b, do parágrafo anterior as empresas e os estabelecimentos que mantenham orquestras, conjuntos, cantores e concertistas nacionais.


§ 3º As orquestras, os conjuntos musicais, os cantores e concertistas de que trata este artigo não poderão exercer atividades profissionais diferentes daquelas para o exercício das quais tenham vindo ao país.
Art.1307. Os músicos estrangeiros aos quais se refere o § 2º do art. 1259 deste Capítulo poderão trabalhar sem o registro na Ordem dos Músicos do Brasil, , desde que tenham sido contratados na forma do art. 7º, alínea d, do Decreto-lei nº 7.967, de 18 de setembro de 1945.
Art.1308. Terminados os prazos contratuais e desde que não haja acordo em contrário, os empresários ficarão obrigados a reconduzir os músicos estrangeiros aos seus pontos de origem.
Art.1309. Os músicos devidamente registrados no país, só trabalharão nas orquestras estrangeiras, em caráter provisório e em caso de força maior ou de enfermidade comprovada de qualquer dos componentes das mesmas não podendo o substituto em nenhuma hipótese, perceber proventos inferiores ao do substituído.
Art.1310. Os contratos celebrados com os músicos estrangeiros somente serão registrados no órgão competente do Ministério do Trabalho e Emprego depois de provada a realização do pagamento pelo contratante da taxa de 10% (dez por cento) sobre o valor do contrato e o recolhimento da mesma ao Banco do Brasil em nome da Ordem dos Músicos do Brasil e do sindicato local, em partes iguais.
Parágrafo único. No caso de contratos celebrados com base, total ou parcialmente, em percentagens de bilheteria, o recolhimento previsto será feito imediatamente após o término de cada espetáculo.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   206   207   208   209   210   211   212   213   ...   308


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal