ConsolidaçÃo da legislaçÃo material trabalhista



Baixar 1,96 Mb.
Página110/308
Encontro04.12.2019
Tamanho1,96 Mb.
1   ...   106   107   108   109   110   111   112   113   ...   308

SEÇÃO VIII

DOS PERÍODOS DE REPOUSO

Art.567. Repouso é o espaço de tempo ininterrupto após uma jornada, em que o tripulante fica desobrigado da prestação de qualquer serviço.


Art.568. São assegurados ao tripulante, fora de sua base domiciliar, acomodações para seu repouso, transporte ou ressarcimento deste, entre o aeroporto e o local de repouso e vice-versa.
§ 1º O previsto neste artigo não será aplicado ao aeronauta de empresas de táxi-aéreo ou de serviços especializados quando o custeio do transporte e hospedagem, ou somente esta, for por elas ressarcido.

§ 2º Quando não houver disponibilidade de transporte ao término da jornada, o período de repouso será computado a partir da colocação do mesmo à disposição da tripulação.


Art.569. O repouso terá a duração diretamente relacionada ao tempo da jornada anterior, observando-se os seguintes limites:
I - 12 (doze) horas de repouso, após jornada de até 12 (doze) horas;
II - 16 (dezesseis) horas de repouso, após jornada de mais de 12 (doze) horas e até 15 (quinze) horas; e
III- 24 (vinte e quatro) horas de repouso, após jornada de mais de 15 (quinze) horas.
Art.570. Quando ocorrer o cruzamento de 3 (três) ou mais fusos horários em um dos sentidos da viagem, o tripulante terá, na sua base domiciliar, o repouso acrescido de 2 (duas) horas por fuso cruzado.
Art.571. Ocorrendo o regresso de viagem de uma tripulação simples entre 23:00 (vinte e três) e 6:00 (seis) horas, tendo havido pelo menos 3 (três) horas de jornada, o tripulante não poderá ser escalado para trabalho dentro desse espaço de tempo no período noturno subseqüente.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   106   107   108   109   110   111   112   113   ...   308


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal