Comportamento organizacional


COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL



Baixar 72,61 Kb.
Página9/9
Encontro03.03.2018
Tamanho72,61 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9
COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL
Os novos tempos trouxeram a definição de trabalho um novo entendimento sobre sua abrangência e aplicabilidade. Atravessamos o período de escravatura, da subsistência, do trabalho explorativo para uma nova concepção sobre este entendimento, hoje pessoas trabalham em busca de uma realização pessoal e profissional, para terem um significado e uma representação social ou mesmo na manutenção de sua espécie. Diante desse quadro a relação das pessoas e de seus empregos tornou-se algo pontual nesta análise.
Empresas são feitas de pessoas e para pessoas, entender esse tópico é praticar uma visão mais saudável com foco nos resultados. Por vezes necessário se faz quebrar regras, o que pode ajudar a descobrir novos horizontes. Todos nós recebemos influência direta da maneira como percebemos as coisas, da nossa história de vida e daqueles que de alguma maneira exercem alguma influencia em nosso comportamento, somos ainda, manipulados pelas imposições sociais. O comportamento humano decorre das características herdadas dos pais e das influencias que o meio (ambiente físico e cultura) exerce em cada um de nós, afinal o amadurecimento humano se dá pela convivência com o outro. Algumas vezes é necessário que tentemos modificar alguns valores introjetados. Vencer barreiras e quebrar paradigmas pode ampliar novos horizontes profissionais.
Por outro lado as organizações começam a perceber a mudança na concepção do conceito de trabalho e precisou adaptar um sistema capaz de não apenas olhar para essa problemática, mas apontar alternativas e soluções construtivas. Refere-se a questões psicológicas, sociais, biológicas e organizacionais, isto é o Comportamento Organizacional – o estudo do que as pessoas fazem nas organizações e de como esse comportamento afeta o desempenho das empresas, volta-se especificamente a situações relacionadas com o emprego e enfatiza comportamento relativo a funções, trabalho, absenteísmo, rotatividade, produtividade, desempenho humano e administração. Inclui tópicos como: motivação, liderança comunicação, planejamento, conflitos e estresse no trabalho. Isto é, o estudo do conjunto de ações, atitudes e expectativas humanas dentro do ambiente de trabalho.
O desafio centra-se na adequação entre objetivos individuais e organizacionais e estende-se para não apenas encontrar pessoas, mas mantê-las. Onde lotar corretamente a fim de que elas possam se sentir bem, estimuladas, criativas e produtivas. Apenas pessoas têm capacidade para inovar, adquirir e somar conhecimentos, isso torna decisivo o investimento nos trabalhadores. O esforço no reconhecimento de talentos é a maior arma de uma empresa. Aprender a identificar e estimular em seus colaboradores poderá se tornar seu maior patrimônio.
Uma das alternativas diz respeito ao chamado contrato psicológico – trata-se de um conjunto de expectativas estabelecidas com interesses comuns e algumas vezes conflitantes, essa proposta visa comprometer o trabalhador, possibilitando ter uma visão da dinâmica da empresa, uma importante observação se faz necessária, afinal aqui quem tiver mais poder, terá mais condições de argumentar.
A cultura de cada empresa exerce um importante papel neste cenário. Entende-se por cultura o conjunto de hábitos e crenças estabelecidos através de normas, valores, atitudes e expectativas compartilhados por todos os membros da organização. Ela refere-se ao sistema de significados compartilhados por todos os membros e que distingue uma organização das demais. Constitui o modo institucionalizado de pensar e agir que existe em uma organização. A essência da cultura de uma empresa é expressa pela maneira como ela faz seus negócios, a maneira como ela trata seus clientes e funcionários, o grau de autonomia ou liberdade que existe em suas unidades ou escritórios e o grau de lealdade expresso por seus funcionários com relação à empresa. A cultura organizacional representa as percepções dos dirigentes e funcionários da organização e reflete a mentalidade que predomina na organização.  Por esta razão, ela condiciona a administração das pessoas.
Outro ponto importante a ser observado diz respeito ao Clima Organizacional que vem a ser um conjunto de propriedades mensuráveis do ambiente de trabalho percebido, direta ou indiretamente pelos indivíduos que vivem e trabalham neste ambiente e que influencia a motivação e o comportamento dessas pessoas. Esse pontos podem em muito auxiliar a dinâmica de como as relações profissionais se estabelecem e apontar alternativas caso ocorram brechas nesse processo.
O mais importante na relação funcional é não perder o foco no ser humano e entender que idealizar uma carreira profissional é também priorizar aspirações e realizações pessoais. Novos comportamento só serão possíveis a partir de novas experiências, novos aprendizados. Mais importante do que conseguir uma carreira de sucesso, é o sentido que damos à nossa vida, é a predisposição em arrojar, em empreender, em descobrir aquilo que nos dá prazer. O relacionamento humano é precioso demais em suas potencialidades para ser reduzido ao nível de funcionamento de uma máquina.
Para refletir...
A Menina e o Vestido Azul
Num bairro pobre de uma cidade distante, morava uma garotinha muito bonita. Acontece que essa menina freqüentava as aulas da escolinha local num estado lamentável. Suas roupas eram tão velhas que seu professor resolveu dar-lhe um vestido novo. Assim raciocinou o mestre: "É uma pena que uma aluna tão encantadora venha às aulas desarrumada desse jeito. Talvez, com algum sacrifício, eu pudesse comprar para ela um vestido azul".

Quando a garota ganhou a roupa nova, sua mãe não achou razoável que, com aquele traje tão bonito, a filha continuasse a ir ao colégio suja como sempre, e começou a dar-lhe banho todos os dias, antes das aulas. Ao fim de uma semana, disse o pai: "Mulher, você não acha uma vergonha que nossa filha, sendo tão bonita e bem arrumada, more num lugar como este? Que tal você ajeitar a casa, enquanto eu, nas horas vagas, vou dando uma pintura nas paredes, consertando a cerca, plantando um jardim?"

E assim fez o humilde casal. Sua casa ficara mais bonita que todas as outras da rua, e os vizinhos, inspirados naquela casa, se puseram a arrumar as suas próprias moradias. Desse modo, todo o bairro melhorou consideravelmente. Por ali, passava um político que, bem impressionado, disse: "É lamentável que gente tão esforçada não receba nenhuma ajuda do governo". E, dali, saiu para ir falar com o prefeito, que o autorizou a organizar uma comissão para estudar que melhoramentos eram necessários ao bairro. Dessa primeira comissão surgiram muitas e muitas outras e hoje, por todo o país, elas ajudaram os bairros pobres a crescerem e melhorarem.

E pensar que tudo começou com um vestido azul. Não era intenção daquele simples professor consertar toda a rua, o bairro, nem criar um organismo que socorresse os bairros abandonados de todo o país. Mas ele fez o que podia, ele deu a sua parte, ele fez o primeiro movimento do qual se desencadeou toda aquela transformação.

Ao ouvir esta historia, fiquei pensando no poder de um pensamento. Muitas pessoas têm sonhos, que elas mesmas não permitem que sejam realizados. Quantas vezes achamos impossível a transformação de um sistema, de uma realidade, de uma vida? Quantas vezes não nos permitimos sonhar por achar impossível estes sonhos. Os grandes feitos da humanidade partiram também de um pensamento. Todos os grandes ou pequenos movimentos em prol da vida em abundância do mundo partiram de um pensamento aqui e acolá. A frase "sonho que se sonha sozinho é somente um sonho, mas sonho que se sonha junto se torna realidade" reflete isso. Cada atitude nossa, mesmo que pareça pequena e que não dê frutos instantâneos, é importante e traz resultados. Existem sonhos iguais espalhados pelo mundo inteiro. Que possamos sonhar na certeza de que este sonho pode se tornar realidade.

"E difícil reconstruir um bairro, mas é possível dar um vestido azul".


Fonte: http://www.debas.faenquil.br/~wilcar/Psicologia.doc, em 21.05.2009.

Psicologia Organizacional

Professor: Nazir Rachid Filho





Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal