Cód: – Identificação do projeto



Baixar 427 Kb.
Página1/24
Encontro27.05.2018
Tamanho427 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   24

Cód: 1.4

1 – Identificação do projeto

    1. Título: Crescer

    2. Coordenadoria: região oeste

    3. Unidade: Penitenciária “João Batista de Santana” de Riolândia

    4. Autores:

Ana Paula Botaro Vilas Boas (Assistente Social)

Maria Tereza Moro Sampaio (Psicóloga)

Regina Nunes da Silva (Assistente Social)


    1. Contato:

Tel - (17) 291.1622 – ramal 108

e.mail - jbsriolandia@admpenitenciaria.sp.gov.br
2- Justificativa

O homem é produto do meio em que vive e é, também, produto deste mundo, satisfazendo suas necessidades nas relações de trabalho, de família, nas instituições, ou seja, em sociedade. E, para ser um integrante desse meio social, precisa estar adequado a essas regras e valores sociais. Quando se desviam desses valores, passam a ser excluídos, o que muitas vezes levam-no ao encarceramento.

E foi observando essa falta de valores nos atendimentos individualizados com os sentenciados que surgiu a necessidade de um trabalho em grupo.
3– Objetivos

3.1- Objetivo geral:

Proporcionar aos indivíduos encarcerados subsídios que poderão auxiliá-los a refletir e reconhecer suas dificuldades pessoais e sociais, permitindo assim que modifique sua história pessoal e que se incluam no contexto social vigente.

3.2- Objetivos Específicos

Provocar reflexões que possam desencadear, no indivíduo, uma melhor relação com a vida, consigo próprio e com as demais pessoas;

Auxiliar o indivíduo no desenvolvimento de sua capacidade de se colocar no lugar do outro;

Proporcionar espaço e apoio social / psicológico, para que o mesmo consiga resgatar e/ou fortalecer os vínculos familiares;

Oferecer condições para que o indivíduo reconheça seus sentimentos positivos e negativos.


4– População-alvo

Sentenciados que cumprem pena nesta unidade prisional e que tenham interesse em participar do projeto.


5– Metodologia

O trabalho será realizado através de grupo operativo, com reuniões quinzenais, tendo um conjunto de dezesseis reuniões (reuniões e textos em anexos).

Os sentenciados serão selecionados por raios, dando preferência aos líderes naturais, pois, estes divulgam melhor o objetivo do grupo e a importância do mesmo.
6– Número de presos a serem atendidos em cada edição do projeto

Dez sentenciados por edição.


7– Duração prevista para cada edição do projeto

Cada edição do projeto terá duração de oito meses.


8– Recursos materiais

  • Cadeiras;

  • Lousa;

  • Giz;

  • Apagador;

  • Textos;

  • Televisão;

  • Vídeo cassete;

  • Fitas de vídeo;

  • Papel sulfite;

  • Canetas, borrachas, lápis;

  • Aparelho de som;

  • CD’S

9– Recursos humanos



  • um Agente de Segurança Penitenciária;

  • duas Assistentes Sociais;

  • um Psicólogo

Obs.: Convidar pessoas da comunidade, quando a reunião exigir discussão mais ampla do tema.

Exemplo: Religioso


10– Avaliação

A avaliação será realizada com os participantes através de “feedback”, no final das atividades, e destas será elaborado um relatório mensal sobre a evolução do grupo.

11– Relatos das experiências com o projeto

O projeto vem sendo desenvolvido deste 2002.

Percebemos que, durante a sua execução, os sentenciados atingiram um grau elevado de conscientização da sua postura diante da vida e do cárcere. Muitos amadureceram e mudaram o seu comportamento na unidade, começaram a estudar, trabalhar e isso facilitou o trabalho dos Agentes. Mas, houve outros que atingiram um nível de crítica alta, tornando-se “problema” para a unidade (passaram a ser questionadores, conscientes dos seus direitos e desenvolveram lideranças
ANEXO 1

REUNIÃO 1

Após selecionados os sentenciados, serão agendados e convidados a participarem do grupo.

Objetivos:



  • Fazer o convite, explicar o objetivo do trabalho;

  • Estabelecer um vínculo afetivo, com apresentação (nome, estado civil, religião, idade, se tem filhos, origem), todos que estão na sala se apresenta;

  • Estabelecer o pacto de sigilo, sobre os assuntos que vão ser discutidos;

  • Estabelecer pacto de cordialidade (o bandido está lá fora, aqui tem homem);

  • Delimitar tempo e duração do trabalho;

  • Após o acordo, se for aceito, deve-se escolher o nome do grupo, algo que seja conversado entre todos;

Encerrar a reunião com previsão de novos encontros, (aproximadamente a cada 15 dias), de acordo com o andamento da unidade;



Baixar 427 Kb.

Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   24




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
ensino médio
terapia intensiva
Conselho nacional
minas gerais
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
saúde mental
educaçÃo infantil
direitos humanos
Centro universitário
educaçÃo física
Poder judiciário
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
políticas públicas
ResoluçÃo consepe
outras providências
secretaria municipal
catarina prefeitura
recursos humanos
Dispõe sobre
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
psicologia programa
ministério público
conselho estadual
público federal
Serviço público