Caderno de



Baixar 0.77 Mb.
Página171/180
Encontro28.11.2019
Tamanho0.77 Mb.
1   ...   167   168   169   170   171   172   173   174   ...   180

Seção sindical

Local

Trecho

Despesas de deslocamento

Despesas de hospedagem

ADUCB

Brasília-DF

-

-

Ap. duplo 3 diárias


15 x R$ 300,00= R$ 4.500,00

ADUCSAL

Brasília-DF

Salvador-BA a BSB-DF

R$ 1.000,00

SINDFAFICA

Brasília-DF

Caruaru-PE a BSB-DF

R$ 1.820,00

Associações de IPES confessionais/Convidados: SP, RJ, MG, PR, SC e RS

Brasília-DF

SP, RJ,MG,PR,SC e RS a BSB –DF

R$ 10.500,00

Total previsto







R$ 13.320,00

R$ 17.820,00


3.1.9.17. articular uma agenda de lutas com os estudantes do Setor das IPES, em especial os que participam de Frente de Luta Contra a Reforma Universitária;

3.1.9.18. atualizar e publicar o manual sobre os direitos dos trabalhadores da educação que capacite, individual e coletivamente, os docentes na luta por seus direitos, preferencialmente até o 55º CONAD;

3.1.9.19. reunir, por meio do Setor das IPES, elementos para elaboração de relatório sobre assédio moral nas instituições particulares de ensino superior, a ser publicado na forma de Cadernos ANDES.

TEXTO 28


Diretoria do ANDES-SN

PLANO DE LUTAS DO SETOR DAS FEDERAIS

TEXTO DE APOIO
A partir do 28º Congresso, realizado em Pelotas, em janeiro do ano passado, o Setor das Instituições Federais de Ensino Superior do ANDES-SN realizou um balanço das Campanhas Salariais 2007/2008 e atualizou a sua Pauta de Reivindicações, preparando o embate que os docentes deste Setor enfrentariam em 2009.

Nos três últimos anos, o governo intensificou a sua política de mudanças nas Instituições Públicas de Ensino Superior e desencadeou uma série de ataques, articulados, envolvendo principalmente o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP). Ao mesmo tempo em que visava implantar um projeto de contrarreforma do Ensino Superior, tornando-o cada vez mais ajustado ao projeto neoliberal, buscava também desqualificar e fragilizar os movimentos e as entidades que se opunham a estas políticas. Ao longo do ano de 2008, o MP lançou mão dos braços governistas presentes no movimento docente e tentou impor ao ANDES-SN um acordo que, além de ignorar a pauta de lutas do Setor, distorcia ainda mais a nossa carreira, aprofundando as contradições existentes em nossa malha salarial, excluía mais uma vez os aposentados e “parcelava” reposições salariais até 2010. Com o apoio da CUT e do Proifes, e utilizando o expediente de Medida Provisória, este “acordo” passou a vigorar. A base se manifestou sempre contrária a mais estes ataques.

Nos últimos anos, o MEC e o MP, com a colaboração direta e estreita da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (ANDIFES), têm editado normas e têm feito proposições de medidas que alteram profundamente o projeto de Instituições do Ensino Superior defendido pelo nosso Sindicato.
Em 2009, o Setor ouviu relatos das Seções Sindicais, dando conta de que as expansões atropeladas, promovidas pelo REUNI, passaram a comprometer a qualidade acadêmica e as condições de trabalho docente. A criação de novos campi, de novos cursos e a multiplicação de vagas para alunos da graduação, em muitos casos, se deu de forma acelerada e sem considerar os colegiados acadêmicos e a carga horária dos professores para pesquisa e extensão, comprometendo os critérios de qualidade acadêmica. Em outra investida, e indo na mesma direção, o governo e a ANDIFES propuseram uma medida que flexibiliza e descaracteriza o regime de Dedicação Exclusiva, mecanismo indispensável para se manter a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Além disto, propuseram a criação de mais uma Classe – a de Professor Sênior – acima da Classe de Associado. Esta mudança ampliaria o tempo necessário para se chegar ao topo da carreira e, dependendo do tempo de trabalho, o docente poderia ficar impossibilitado de atingir o topo. Com isto se reforçaria ainda mais o sentido produtivista da carreira, excluindo e prejudicando mais uma vez os aposentados. Articulado a este conjunto, em outra proposta, o Governo tenta regulamentar a Autonomia Universitária, reduzindo-a às questões também produtivistas e orçamentárias e ampliando o seu controle sobre as IFES.

Outra proposição feita se refere às fundações ditas de apoio. O objetivo, neste caso, é de aproximar ainda mais estas fundações do funcionamento administrativo das universidades, num sentido inverso ao das críticas feitas, após os escândalos da UnB, pelo ANDES-SN, pelo Tribunal de Contas da União e por outras entidades. É preciso mencionar ainda que, no campo do Legislativo, o conjunto de catorze propostas de normas e emendas, que tem sido denominado de “reforma do ensino superior” foi retomado, em ritmo acelerado.

O governo tem buscado pôr em prática uma reforma do Estado através de maior controle da máquina administrativa e de uma reestruturação que segue os moldes do receituário neoliberal. Além do Decreto nº 6944, editado em agosto de 2009, que vai nesse sentido, diversas reitorias passaram a promover estatuintes ou reformas administrativas, também relatadas nas reuniões do Setor, muitas com propostas que vão também no sentido gerencial/produtivista.

O Setor das IFES tem buscado se contrapor a todas estas ações e, a partir do 28º Congresso, realizou um balanço e atualizou sua Pauta de Reivindicações, como preparação para a Campanha 2009. Esta Pauta foi complementada com a construção de Pautas Locais, o que significa um passo importante. Para embater a estratégia atual, na qual o governo e a ANDIFES estabelecem colaboração direta e estreita, passa a ser muito importante que cada Seção Sindical complemente a pauta nacional com a sua pauta local, cobrando das Administrações Superiores de cada IFES o compromisso com um projeto de ensino superior público, gratuito, laico e de qualidade socialmente referenciado.

Nesta luta, o ANDES-SN tem feito grande esforço, junto às outras entidades de servidores, a fim de reforçar a Coordenação Nacional das Entidades dos Servidores Federais (CNESF), como polo de luta dos servidores públicos federais. Continuamos, até o fechamento deste texto, ainda com dificuldades nesta rearticulação, mas um novo quadro veio se desenvolvendo ao longo de 2009 como, por exemplo, a saída da FASUBRA da CUT, e uma mobilização maior da base de entidades como a CONDSEF.

Assim como grande parte das entidades dos servidores, o Setor das IFES do ANDES-SN tem tido dificuldades para mobilizar suas bases. Além de farta propaganda, o governo tem investido numa contrarreforma calcada no direcionamento de recursos para suas políticas, criando situações ilusórias e que têm forte apelo para uma parte do conjunto docente. Este quadro inclui ainda uma investida contra o ANDES-SN por parte de grupos governistas presentes no movimento e uma significativa renovação do professorado, denotando mudanças sociais na nossa base e uma “atmosfera” que trabalha muito mais pela inércia do que pela mobilização.


O desafio, hoje, para o Setor, é continuar a desvendar as políticas nefastas que vêm sendo encaminhadas pelo governo, mantendo a chamada para ações locais e para a ampliação da mobilização de todo o Setor. Precisamos preparar a Campanha 2010, atualizando a Pauta construída no ano que passou, articulando com o conjunto dos SPF e demais trabalhadores, buscando avançar na luta pela valorização do trabalho docente e pelo nosso projeto de ensino superior.



Baixar 0.77 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   167   168   169   170   171   172   173   174   ...   180




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana