Caderno de


Além disso, essa expansão contribuirá para uma mudança na própria existência do professor universitário



Baixar 0.77 Mb.
Página147/180
Encontro28.11.2019
Tamanho0.77 Mb.
1   ...   143   144   145   146   147   148   149   150   ...   180
Além disso, essa expansão contribuirá para uma mudança na própria existência do professor universitário.” (grifo nosso).

Os problemas burocrático-administrativos, que advieram da oposição política e divergências de concepção sindical dos SINPROs, não podem aniquilar os princípios relativos a educação defendidos pelo ANDES-SN.

O último Congresso Extraordinário, ocorrido em Brasília, com único ponto de pauta, de manutenção ou exclusão do Setor das IPES do ANDES-SN, e as necessárias modificações estatutárias, caso a exclusão se concretizasse, teve como resultado majoritário a permanência do Setor das IPES no Sindicato dos Docentes de Ensino Superior – ANDES-SN. A exclusão do setor foi derrotada e sua permanência ratificada.

Sabemos que a luta do ANDES-SN, no âmbito do Setor das IEPS, deve abarcar duas frentes, a primeira política e a segunda no campo jurídico. Na questão jurídica, varias ações tramitam, sendo que a principal do STF, julgada e sem direito de recursos por parte dos opositores de nosso Sindicato Nacional, confere ao ANDES a representatividade dos docentes de ensino superior, independentemente da natureza da instituição, ser pública ou privada, validando nosso registro sindical. Não obstante, o imbróglio jurídico emperra-se na burocracia de nosso sistema judiciário, cuja solução definitiva para colocar as AD Seções Sindicais dentro da legalidade sindical, poderá se consubstanciar a longo prazo. Outros processos devem ser impetrados, pois o despacho do MTE, assinado pelo Ministro Carlos Lupi, contradiz o princípio da anterioridade e unicidade sindical expressa no próprio texto, pois o ANDES-SN conseguiu seu registro sindical antes do SINPRO solicitar expansão da base principal que, restritamente ele representava, qual seja, professores da educação básica. O pedido para representar os docentes de nível superior foi posterior a conquista do registro sindical do ANDES, portanto, pelo princípio da anterioridade, somos o primeiro sindicato legalizado junto ao MTE.

Fruto de um processo de difícil negociação junto ao MTE, o ANDES-SN reconquistou seu registro sindical, com ressalvas de abrangência de sua representação. Estamos, então, diante de um ato de violência à Constituição da República Federativa do Brasil que em no inciso I de seu artigo 8º:

Art. 8º - É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte:

I - a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação de sindicato, ressalvado o registro no órgão competente, vedadas ao Poder Público a interferência e a intervenção na organização sindical;

Se não é permitido ao Poder Público interferir e/ou intervir na organização sindical, como pode prolatar que ao ANDES-SN é vedada a representação dos docentes do ensino superior privado?

Portanto, nos resta fortalecer a luta político-sindical, ampliando-a em várias frentes de inserções, tais como: MPT, Congresso, Senado, Conlutas, MTE, MEC/SESU, CNE, etc. Quanto a Organização Internacional do Trabalho - OIT, temos que pressionar o governo brasileiro a acatar as convenções de nºs 87, 98 e 135, pois as mesmas convencionam respectivamente: a livre sindicalização dos trabalhadores (direito humano fundamental, bem como a negociação coletiva); proteção adequada contra todo ato de discriminação anti-sindical; proteção aos representantes dos trabalhadores contra demissões no exercício de suas atividades sindicais.

Nossa luta política, associada às ações judiciais já em andamento e outras que deveremos acrescentar, nos conduzirão à vitória.

Um dos princípios que fundamentam o Padrão Unitário de Qualidade é a democratização interna e liberdade de organização. A prática democrática concretiza-se na participação da comunidade universitária nos processos decisórios, seja pela atuação dos órgãos colegiados, seja pela organização sindical. É fundamental que, além da decisão política em torno de sua realização, a gestão democrática seja garantida nos regimentos das IES. Como abandonar ao Deus dará a maior parcela da categoria dos docentes das IES? Isto não traria consequências funestas ao ANDES-SN?

Finalizando, se o 29º Congresso em Belém do Pará, tiver que promover e deliberar mudanças estatutárias, que as mesmas tenham como escopo principal a expansão do Setor das IPES, canalizando recursos necessários às regionais do ANDES-SN para sustentação e ampliação do trabalho sindical do referido setor.





Baixar 0.77 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   143   144   145   146   147   148   149   150   ...   180




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
ensino médio
Processo seletivo
minas gerais
Conselho nacional
terapia intensiva
Curriculum vitae
oficial prefeitura
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
assistência social
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
outras providências
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
secretaria municipal
Dispõe sobre
Conselho municipal
recursos humanos
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
psicologia programa
ministério público
língua portuguesa
público federal
Corte interamericana