Caderno 1 a graçA, deus, jesus, o espírito ir. Giovanni Bigotto termo de apresentaçÃO



Baixar 262,06 Kb.
Página4/41
Encontro28.11.2019
Tamanho262,06 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   41
2
UMA EXPERIÊNCIA

QUE MUDA TUDO

Estas poucas páginas de introdução traçam o percurso de uma vida polarizada em Deus. Mas em cada vida de santo há como que uma volta decisiva, um ponto de conversão profunda e durável. Sigamos simplesmente Basílio num relato seu em longo artigo de 19 páginas à revista espanhola Religiosos de hoy, Madri, 1980. Esse artigo oferecerá as citações destas páginas:



2.1. Uma vida promissora, mas não orientada
Na evocação que faz de sua vocação, no momento em que é Superior-Geral, remontando às origens, ele se reconhece um jovem mais interessado pela vida que por Deus: “Eu era jovem e vivia minha juventude com euforia cheia de vida, com dinamismo transbordante, sem predileção particular nem para a piedade, nem para os estudos, nem para o trabalho”. É claro que todos os caminhos continuam abertos com suas diferentes possibilidades. Ele era, no elã de sua juventude, atraído por tudo o que era nobre. Mas também acrescenta: “Tratava-se de elementos sadios, embora totalmente limitados ao que é humano”. As leituras de então situavam-se também nesse nível: Dumas, Júlio Verne, romances de amor ou de gênero policial. Mas já nessa época ele nota em si duas tendências: “Grande atração do coração por tudo o que era nobre e altruísta, e uma inclinação para ocupar-me das pessoas em dificuldades”. Levava consigo um grande ideal, mas ainda muito vago, que lhe dava aversão à mediocridade e o atraía para causas elevadas. Sonhava tornar-se um notável intelectual ou dedicar-se a uma grande causa, sem que o elemento religioso fosse a motivação. Não gostava de longas orações em família, mas acolhia de bom grado a devoção a Maria Santíssima e rezava espontaneamente o terço. Tinha profunda estima a seus educadores, os Irmãos Maristas: eram educadores autênticos que viviam verdadeiro espírito de família, numa profunda devoção à Virgem Maria. Mas não tinha nenhuma idéia de abraçar a sua vida. E conclui essa fase dizendo: “Sem dúvida, a semente da oração já estava plantada no coração, aguardando a hora propícia para germinar’.

Seus educadores, os Irmãos Maristas, não lhe fizeram nenhuma proposta vocacional.






Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   41


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal