Bingo beneficente celebra aniversário do padre Pedro Rubens



Baixar 62,2 Kb.
Página1/17
Encontro29.11.2019
Tamanho62,2 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17

Recife, 23 de setembro de 2008 Ano 7

Discriminação sexual é tema de palestra na Católica


Por Jaime Mitchell
COM FOTOS

E:\Redacao_Assecom\Fotos_Assecom\Fotos_Assecom_2008\SETEMBRO 2008\Fórum de Direitos Humanos 24 de setembro


Nesta quinta-feira (24), no auditório G1, foi debatido o tema: “Lesbofobia e Homofobia: Preconceitos e Violências”. A palestra faz parte da programação do III Fórum de Direitos Humanos do Recife, que é uma parceria entre a Universidade Católica de Pernambuco e o Conselho Municipal de Direitos Humanos, Cidadania e Defesa Social do Recife.
Na coordenação da mesa estavam Rildo Veras, da Gerência de Livre Orientação Sexual da Prefeitura do Recife, e Zuleide Silva, coordenadora do Conselho Municipal de Direitos Humanos.
O coronel Ramos, assessor executivo da secretaria de Direitos Humanos do Recife, abriu o evento ressaltando a importância da Secretaria de Direitos Humanos, que “avança na luta contra o preconceito e a discriminação”. A professora do Mestrado em Psicologia e pesquisadora em sexualidade e gênero, Luciana Fontes, destacou a falta de sensibilidade em relação às agressões contra homossexuais. “Pesquisa diz que 70% dos homossexuais são vítimas de agressão física. A questão que eu coloco é por que não nos afetamos?”
O professor da Favipe e também pesquisador em sexualidade e gênero, Anderson Duarte Freire, abordou a posição das religiões monoteístas sobre a homossexualidade. “No judaísmo e no cristianismo existe o acolhimento do homossexual, mas as relações homossexuais não são permitidas, são vistas como pecado. No islamismo as relações homossexuais devem ser punidas, até mesmo com a morte.”
Representando a Liga Brasileira de Lésbicas (LBL-PE), Sinara Sklyn, abordou as causas da lesbofobia e homofobia. “A regra é ser heterossexual. Fugiu a essa regra é ser diferente. Como se expressa a homofobia? Nas falas cotidianas, na mídia, nos movimentos sociais.”
O secretário adjunto de Direitos Humanos da Prefeitura de Porto Alegre, Miguel Barreto, comentou que na capital gaúcha estão sendo adotadas ações para acabar com o preconceito.




Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   17


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa