BeléM 2013 andré benassuly arruda


DIÁRIO DO PARÁ. Delegados são demitidos por caso em Abaetetuba. Disponível em: http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-103773 delegados+sao+demitidos+por+caso+em+abaetetuba.html. Acesso em: out. 201



Baixar 0.88 Mb.
Página59/60
Encontro01.12.2019
Tamanho0.88 Mb.
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   60

DIÁRIO DO PARÁ. Delegados são demitidos por caso em Abaetetuba. Disponível em: http://diariodopara.diarioonline.com.br/N-103773 delegados+sao+demitidos+por+caso+em+abaetetuba.html. Acesso em: out. 2010.


EWALD, F. Foucault, a Norma e o Direito. Lisboa: Veja, 1993.

FACHINETTO, R. F. A “casa de bonecas”: um estudo de caso sobre a unidade de atendimento sócio-educativo feminino do RS. 2008. 224f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

FONSECA, F. D. Produção de subjetividade e Realidade Social – Clínica e política. A Expressão da Clínica e uma Clínica da Expressão. UFF. Rio de Janeiro, 2008.

FOUCAULT, M. A governamentalidade. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989a.

______. Verdade e poder. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989b.

______. Sobre a História da Sexualidade. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989c.

______. O nascimento do hospital. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989d.

______. Nietzsche, a genealogia do poder. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989e.

______. Soberania e Disciplina. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989f.

______. A política de saúde no século XVIII. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1989g.

______. O Sujeito e o Poder. In: DREYFUS, H. L.; RABINOW, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

______. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1997.

______. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 2003.

______. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 2004a.

______. O nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2004b.

______. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

______. A arqueologia do Saber. 7.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

______. Conversação com Michel Foucault. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010b, p.13-25.

______. Sobre o internamento penitenciário. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010c, p.69-80.

______. A prisão vista por um filosofo francês. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010d, p.152-158

______. Entrevista sobre a prisão: o livro e seu método. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010e, p. 159-174.

______. A vida dos homens infames. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010f, p. 203-222.

______. Mesa-redonda em 20 de maio de 1978. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010g, p.334-351.

______. Foucault estuda a razão de Estado. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010h, p. 317-323.

______. “Omnes et Singulatim”: uma crítica da razão política. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010i, p. 355-386.

______. Poder e Saber. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e Escritos IV. Estratégia, poder-saber. São Paulo: Forense Universitária, 2010j, p. 223-240.

______. Sobre a Prisão de Attica. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010l, p.135-146.

______. Os Anormais. São Paulo: Martins Fontes, 2010m.

______. A sociedade disciplinar em crise. In: MOTTA, M. B (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010n, p.267-269.

GOMES, R. S; LEMOS, F. C. S; CIARALLO, C. R. C. A . Práticas de profissionais frente aos jovens em conflito com a lei em uma unidade de medida socioeducativa In: LEMOS, F.C.S. (Org.). Transversalizando no ensino, na pesquisa e na extensão. Curitiba: CRV, 2012.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografia do desejo. Petrópolis: Vozes, 1996.

GUEDES, A. C. F. Fundação da Criança e do Adolescente do Pará. Projeto Político Institucional do Atendimento Socioeducativo do Pará. Vol. I. Belém: Instituto de Ciências Aplicadas, 2010.

IPEA. Adolescentes em conflito com a lei: situação do atendimento institucional no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2011.

______. Indicadores sociais. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Disponível em: . Acesso em: 17 nov. 2005.

LE GOFF, J. Documento/Monumento. In: História e Memória. Campinas: Editora UNICAMP, 1996, p.535-553.

LEMOS, F. C. S. Práticas de Conselheiros Tutelares frente à violência doméstica: proteção e controle. 2003. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, Assis-SP, 2003.

______. Crianças e Adolescentes entre a norma e a lei: uma análise foucaultiana, 2007. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual Paulista, Assis-SP, 2007.

______; CARDOSO JÚNIOR., H. R. A Genealogia em Foucault: uma trajetória. Revista Psicologia e Sociedade. 21(3), 2009. p. 353-357.

______; NASCIMENTO, M. L.; SCHEINVAR, E. Arquivos da dissidência: os corpos fugidios de crianças e jovens. Psicologia da Educação, 2009. 

LOURAU, R. Análise Institucional e Práticas de Pesquisa. Rio de Janeiro: UERJ, 1993.    

MACHADO, M. de T. A proteção Constitucional de Crianças e Adolescentes e os Direitos Humanos. Barueri: Manole, 2003.

MACHADO, R. Introdução – por uma genealogia do poder. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

______. Foucault, a ciência e o saber. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

MADEIRA, F. R. Quem mandou nascer mulher? Estudos sobre crianças e adolescentes pobres no Brasil. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1997.

MARQUES, A. E. A.; OLIVEIRA, F. G.; NASCIMENTO, M. L. e MIRANDA, P. C. Mecânicas de Exclusão no espaço do Juizado de Menores: reflexões acerca das práticas e discursos do comissário de vigilância. In: NASCIMENTO, M. L. (Org.). Pivetes: a produção de infâncias desiguais. Niterói: Intertexto; Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 2002, p. 144-165.

MENANDRO, M.C.S. Gente jovem reunida: um estudo de representações sociais da adolescência/ juventude a partir de textos jornalísticos (1968/1974 e 1996/2002). 2003. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2003.

MOTTA, M.B. Apresentação. In: MOTTA, M. B. (Org.). Ditos e escritos IV. Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010, p. I-LXVI.

NASCIMENTO, M.L.; CUNHA, F.L.; VICENTE, L.M.D. A Desqualificação da Família Pobre como Prática de Criminalização da Pobreza. Revista de Psicologia Política, n. 14, 2008. Disponível em: http://www.fafich.ufmg.br/~psicopol/seer/ojs/viewarticle.php? id=48& layout=html&mode=preview . Acesso em: jun. 2011.

PASSETI, E. Crianças carentes e políticas públicas. In: DEL PRIORE, M. (Org.), História das Crianças no Brasil. 6. ed. 2. reimp. São Paulo: Contexto, 2009.

PEREIRA, T. S. Direito da Criança e do Adolescente: uma proposta interdisciplinar. 2. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2008

PIOVESAN, F. Direitos humanos e o direito constitucional internacional. São Paulo: Max Limonad, 2004.

RAGO, M. Efeito-Foucault na historiografia brasileira. Tempo Social, Revista Sociol. USP, São Paulo 7(1-2) 67-82, out de 2005. Disponível em:

RAMOS, M. B. Meninas privadas de liberdade: a construção social da vulnerabilidade penal de gênero. 2007. 200f; Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Serviço Social , PUCRS: Porto Alegre, 2007.

RIZZINI, I. O século perdido: raízes históricas das políticas públicas para infância no Brasil. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ROLNIK, S. Pensamento, corpo e devir: Uma perspectiva ético/estético/política no trabalho acadêmico. Cadernos da Subjetividade, Núcleo de Estudos e Pesquisas da Subjetividade, Programa de Estudos Pós-Graduados de Psicologia Clínica, PUC/SP. São Paulo, v.1, n.2, p. 241-251. set./fev. 1993.

SALIBA, M. G. O olho do poder. Análise crítica da proposta educativa do Estatuto da Criança e do Adolescente. São Paulo: Editora UNESP, 2006.

SCHEINVAR, E. Idade e Proteção: fundamentos legais para a criminalização da criança, do adolescente e da família (pobres), 83-109. In: NASCIMENTO, M. L. (Org.). Pivetes: a produção de infâncias desiguais. Rio de Janeiro: Oficina do Autor, 2002.

______. Demanda social e crise dos ideais: que lugar para o judiciário? In: COIMBRA, C. M. B.; AYRES, L. S. M.; NASCIMENTO, M. L. (Org.). Pivetes: encontros entre a Psicologia e o Judiciário. Curitiba: Juruá, 2008.

______. O feitiço da Política Pública: escola, sociedade civil e direitos da criança e do adolescente. Rio de Janeiro: Lamparina; FAPERJ, 2010.

SILVA, A. A. Modos de Subjetivação e Estratégias de Governamentalidade: a constituição de um “sujeito infrator” nas tramas de um dispositivo jurídico. 2009. 127f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Psicologia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

SPAGNOL, A. S. Jovens Perdidos. Um estudo sobre jovens delinquentes na cidade de São Paulo. São Paulo: Annablume; FAPESP, 2008.

UNIPOP. O adolescente e as medidas socioeducativas no estado do Pará – Brasil. Relatório final de pesquisa. Belém, 2011

VEYNE, P. Como se escreve a história e Foucault revoluciona a história. Trad: Alda Baltar e Maria Auxiliadora Kneipp. 4. ed. Brasília: UnB, 1998.

VOGEL, A. Do Estado ao Estatuto: propostas e vicissitudes da Política de Atendimento à Infância e Adolescência no Brasil Contemporâneo. In: PILOTI, F.;VOEGELI, C. M. P. H. Criminalidade e Violência no Mundo Feminino. Curitiba: Juruá, 2003.

VOLPI, M. O adolescente e o ato infracional. São Paulo: Cortez, 2002

WACQUANT, L. Punir os Pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos. Rio de Janeiro: Revan, 2003

WAISELFISZ, J. J. Mapa da violência: os jovens do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond, 1998.

_________. Mapa da violência II: os jovens do Brasil. Brasília: UNESCO, 2000.

_________. Mapa da violência III: os jovens do Brasil. Brasília: UNESCO, 2002.

ZALUAR, A. Exclusão e políticas públicas: dilemas teóricos e alternativas políticas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, n. 35, 1997. Disponível em: www.scielo.org.texto. Acesso em: 14 abr. 2011.



ANEXOS

ANEXO 01


ANEXO 02









1 Entrevista de Michel Misse à revista No mínimo, concedida ao jornalista Vitor Sznejder, em 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v21n61/a10v2161.pdf. Acesso em: jan. 2012.

2 Como nos lembram Gomes, Lemos e Ciarallo (2012), sobre saberes que tratam a adolescência como um período de periculosidade ligada a fatores biopsicológicos, não podemos deixar de pensar na influência de autores como Stanley Hall e do conhecido livro A adolescência normal, de Aberastury e Knobel, leitura quase obrigatória nos cursos de Psicologia, no Brasil, para a disseminação de discursos e estratégias profissionais de intervenção, em que uma imagem negativa de uma “patologia normal” se torna o postulado básico, muitas vezes impossibilitando um atendimento potencializador para os adolescentes.

3 O conceito de produção de subjetividades aqui apresentado diferencia-se da tradição clássica psicológica e filosófica, na medida em que não pensa a noção de subjetividade relacionada a uma identidade centrada no indivíduo. “Falamos ao contrário, de subjetividades como um efeito da conjugação de um conjunto de sistemas heterogêneos de referência econômicos, políticos, tecnológicos bem como de sistemas afetivos, perceptivos, corporais, inconscientes, etc.” (FONSECA, 2008, p. 1).

4 Acredito que a produção do conhecimento é social e coletiva, por isso, optei pela utilização dos verbos na primeira pessoa do plural. Esta pesquisa seria inviável, tanto sem a orientação da Professora Flávia Lemos e suas orientações individuais e coletivas, com todos os seus orientandos, para a discussão geral da metodologia em pesquisa documental e genealogia foucaultiana, quanto de nossas trocas de informações e discussões promovidas pelos seus grupos de estudos, espaços virtuais e disciplinas ofertadas no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Universidade Federal do Pará. Além de já ter participado de quatro Seminários Temáticos oferecidos por minha orientadora, entre os anos de 2010 e 2011, tive a oportunidade de participar das aulas do Professor Ernani Chaves, no primeiro semestre de 2011, ministradas no Seminário Temático denominado “Filosofia e Psicologia”, onde exploramos o curso dado por Foucault, no ano de 1970, conhecido como O Poder Psiquiátrico, além de textos como Os homens infames, do mesmo autor. A dimensão metodológica de pesquisa em ciências humanas foi exaustivamente debatida com o professor Maurício de Souza, na Disciplina de Metodologia, onde tivemos a oportunidade de conhecer e refletir sobre todos os projetos de pesquisa da turma de mestrandos de 2011. A participação no I Seminário de Segurança Pública, Controle Social, Democracia e Gênero e do I Fórum de Pesquisa sobre Vitimização de Mulheres no Sistema de Justiça Criminal, realizados na Faculdade de Filosofia e Ciência da UNESP – Campus de Marília, coordenado pelo prof. Dr. Luís Antônio Francisco de Souza, foi fundamental para entrar em contato com a equipe do projeto “a construção social da vitimização: perfil das mulheres vítimas de violência no sistema de justiça criminal - uma análise comparada são paulo e pará”, favorecendo o aprofundamento do referencial teórico da pesquisa e a construção de um padrão de instrumentos de coleta de dados entre as duas equipes, situadas em cada Estado. No ano de 2012, foi efetivada a continuação dos encontros entre os pesquisadores de ambos os Estados, através do II Fórum de Pesquisa sobre Vitimização de Mulheres, no campus da UFPA. Ainda no ano de 2012, pude participar das aulas ministradas pelo Prof. Dr. Pedro Piani, no PPGP na disciplina “Infância e sociedade”, onde foi possível a discussão de vários aspectos sobre as formas de controle direcionados à infância e juventude, bem como da disciplina “Política de cuidado em saúde”, oferecida por esse professor no ano de 2011, momento em que textos de Foucault sobre a temática foram empregados para a reflexão de como as práticas de cuidado da população emergiram da Idade Clássica à Modernidade.

5 O resultado mais expressivo dos encontros e de nossas intersecções foi a elaboração do livro Transversalizando no Ensino, na Pesquisa e na Extensão, e foi lançado no ano de 2013. Os capítulos reunidos nessa obra formam uma coletânea de estudos de Iniciação Científica, Projetos de Extensão, Dissertações de Mestrado, de diálogos em mesas e seminários/colóquios e de percursos ligados a uma variedade de áreas afins à Psicologia social e institucional dos membros do Grupo, além de intercâmbios realizados com pesquisadores de outras universidades do país.

6 A construção da proposta de projeto encaminhado ao CNPq se deu pela articulação de uma equipe de pesquisadores de São Paulo (Observatório de Segurança Pública; Programa de Pós-Graduação em Ciências Socais - UNESP): Camila Caldeira Nunes - Doutoranda em Sociologia/USP


Baixar 0.88 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   60




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa