Atualmente, existem 12 instituições públicas vinculadas ao sus que trabalham com a Reprodução Humana Assistida



Baixar 14,28 Kb.
Encontro11.03.2018
Tamanho14,28 Kb.

Prezado Sr. Igor Seiji,

Em resposta à demanda apresentada, a Coordenação – Geral de Saúde das Mulheres esclarece que os sistemas de informação do Ministério da Saúde registram a realização de procedimentos ambulatoriais e hospitalares e não dados individualizados por usuário. Sendo assim, não é possível informar  o número de mulheres que buscaram procedimentos de reprodução assistida pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Cabe ressaltar ainda que os procedimentos pagos pelo SUS utilizados para o tratamento de infertilidade primária podem ser realizados também para outros tratamentos e até mesmo para o pré-natal, portanto não é possível especificá-los dentro de um levantamento (exemplo: consulta médica, coleta de citologia oncótica, colpocitologia oncótica, sorologia anti-HIV, sorologia para hepatite B, sorologia para hepatite C, sorologia para sífilis (VDRL), sorologia para toxoplasmose IgG, sorologia para toxoplasmose IgG, glicemia de jejum, vacinação contra rubéola, espermograma, consulta em ginecologia, consulta especializada em urologia, atendimento individual em psicologia, atendimento individual serviço social, atendimento em grupo multidisciplinar, ultrassonografia transvaginal, histerossalpingografia,   biópsia de endométrio, dosagem de prolactina,  dosagem de TSH , dosagem de FSH, dosagem de T4 livre, dosagem de LH,  dosagem de estradiol, dosagem de SDHEA, dosagem de testosterona, dosagem de insulina, cultura de esperma, antibiograma simples, histeroscopia diagnóstica, laparoscopia diagnóstica, pesquisa de cariótipo por banda, ultrassonografia transretal, ultrassonografia transvaginal, ultrassonografia bolsa escrotal, biópsia testicular, pesquisa de cariótipo por banda, punção do fundo do saco vaginal, gonadotrofina coriônica humana, gonadotrofina urinária e coleta alternativa de espermatozoide).

Atualmente, existem 12 instituições públicas vinculadas ao SUS que trabalham com a Reprodução Humana Assistida. Essas unidades oferecem cuidados, técnicas e procedimentos de reprodução humana assistida com critérios institucionais próprios para admissão ao protocolo. A parte de exames de atenção básica é feita pelo SUS e os demais procedimentos, dependendo dos critérios e protocolos de cada serviço, ficam sob responsabilidade do gestor estadual ou municipal.

 Unidades que oferecem o tratamento:


Município

Estabelecimento

Belo Horizonte (MG)

Hosp. das Clinicas da UFMG

Brasília (DF)

Hosp. Materno Inf. de Brasília (HMIB)

Goiânia (GO)

Hospital de Clínicas

Natal (RN)

Mat. Escola Januário Cicco

Porto Alegre (RS)

Hosp.  N. Senhora. da Conceição - Fêmina

Porto Alegre (RS)

Hosp. das Clínicas

Recife (PE)

Instit. de Med. Int. Prof. Fernando Figueira - IMIP

São Paulo (SP)

Hosp. das Clínicas São Paulo

São Paulo (SP)

Cent. de Ref. da Saúde da Mulher São Paulo - Pérola Byington

São Paulo (SP)

Hosp. das Clínicas FAEPA Ribeirão Preto

São Paulo (SP)

UNIFESP

São Paulo (SP)

Faculdade de Medicina do ABC

 Nesse caso, sugerimos o contato com os gestores responsáveis por esses serviços a fim de verificar a disponibilidade de dados individualizados.

Atenciosamente,

Coordenação-Geral de Saúde das Mulheres

Departamento de Ações Programáticas

Secretaria de Atenção à Saúde

Ministério da Saúde



Autoridade a ser direcionado eventual recurso de 1ª instância: Secretaria de Atenção à Saúde

Prazo para interposição do recurso de 1ª instância: 10 dias.


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal