Atividade estruturada Psicologia de Desenvolvimento e Aprendizagem



Baixar 17,77 Kb.
Encontro21.10.2019
Tamanho17,77 Kb.

Atividade estruturada

Psicologia de Desenvolvimento e Aprendizagem


Docente: Professora Therezinha

Discente: Maria Raimunda Ribeiro Pinto

Matricula: 201603524861

Pitangui, 12 de abril de 2017


Período: 3º período de Pedagogia

Desenvolvimento de aprendizagem de crianças de (02 a 11 anos), no caso a criança que observei tem 11 anos.


Local de observação: Em sua residência
Nome: Cristhopher Ribeiro Azevedo
Idade: 11 anos
PRIMEIRO DIA DE OBSERVAÇÃO: 01/04/2017
Aspecto Cognitivo

Com um vocabulário na muito adequado pra sua idade, usando às vezes palavra de baixo calão, porém, expressa suas idéias de maneira clara, também usando certa influência em dominar o pensamento do próximo. Ao ser observado o modo de como faz os deveres escolares, notei que não se concentra e tem muita dificuldades no desenrolar das atividades.


Aspecto Psicomotor

Foi observado que Cristhopher tem grande domínio de seu corpo, é muito agitado e também tem um enorme domínio de veículos automotores.


Aspecto Social

Devido a sua hiperatividade nota-se que o mesmo tem certa dificuldade no relacionamento com as pessoas, mesmo as que estão mais próximas, tipo: Pai, Mãe, tios, etc...


Desenvolvimento Emocional

Fica feliz com suas realizações, porém, tem grande rebeldia quando não consegue o que quer, precisando de intervenção de um adulto para acalmá-lo.


SEGUNDO DIA DE OBSERVAÇÃO: 02/04/2017
Aspecto cognitivo

Fique neste segundo dia o observando a fazer as atividades escolares, percebi que, sua dificuldade em interpretação é imensa, e que não consegue se concentrar apenas nas atividades. Porém em conversa vi que a matéria em si ele compreende muito bem... e tem uma enorme facilidade em jogos eletrônicos, no qual estava usando o seu notebook e seu celular.


Aspecto Psicomotor

Faz toda sua higiene sozinho, e escolhe suas roupas para o seu uso... e também se alimenta sozinho, escolhendo o que quer come re não desperdiça nenhum alimento.


Aspecto Social:

Relaciona com os amigos da escola, porém senti que tem um certo ciúme quando não é dada a atenção que ele deseja, neste momento fica muito nervoso, e tenta chamar a atenção de alguma forma... Tenta se impor perante os amigos...


Desenvolvimento emocional

Está sempre procurando algo diferente, principalmente para chamar a atenção. Não gosta de seguir as regras que são impostas a ele, como não ouvir determinadas músicas, ou não ir em determinado local...


TERCEIRO DIA DE OBSERVAÇÃO: 03/04/2017
Aspecto Cognitivo

Perguntado como esta sendo seu dia, me respondeu com clareza, expondo principalmente suas idéias e duas dificuldades... se expressando muito bem...


Aspecto psicomotor

Observei uma brincadeira entre ele, um amigo e um primo, que ele sabe ouvir quando há interesse de sua parte, e também observei que nesta brincadeira que eles estão brincando de tipo “ Estátua”, ele tem um domínio espetacular de seus movimentos...


Aspecto Social

Neste caso sua interação foi muito boa, gosta de conversar e rir bastante, porém as vezes se enrola por falar muito depressa.


Aspecto emocional

Gosta mais de ganhar do que perder, acaba se irritando com facilidade... fica chateado e abandona o que esta fazendo (brincando)



Avaliação do desenvolvimento e aprendizagem
Teoria de Jean Piaget
Piaget propôs método da observação para a educação da criança. Daí a necessidade de uma pedagogia experimental que colocasse claramente como a criança organiza o real. Criticou a escola tradicional que ensinava a copiar e não a pensar. Para obter bons resultados, o professor deveria respeitar as leis e as etapas do desenvolvimento da criança. O objetivo da educação não deveria ser repetir ou conservar verdades acabadas, mas aprender por si próprio a conquista do verdadeiro.
(GADOTI 2004, pg 146)
Como dito anteriormente, no ato de amadurecimento da gênese do conhecimento a criança passa por estágios de desenvolvimento psicológico. Apesar das características peculiares, apresentam uma ligação de desenvolvimento do saber.
Assim, pode-se distinguir quatro estágios de desenvolvimento lógico:
o estágio sensório-motor: de 0 a aproximadamente 18 ou 24 meses

o estágio pré-operatório: aproximadamente de 2 a 6/7 anos

o estágio operatório-concreto: de cerca de 7 até aproximadamente 11/12 anos

o estágio formal: a parti de 11/12 anos.



Sensório Motor (0-2 anos)
Tratando-se da fase inicial do desenvolvimento da vida, este nível é caracterizado como pré-verbal constituída pela organização reflexiva e pela a inteligência prática. Neste estágio a criança baseia-se em esquemas motores para resolver seus problemas, que são essencialmente práticos. Além disso, o indivíduo vive o momento presente sendo incapaz de referir-se ao futuro, ou evocar o passado.
Durante esta fase os bebês começam a desenvolver símbolos mentais e utilizar palavras, um processo conhecido como simbolização. O bebê relaciona tudo ao seu próprio corpo como se fosse o centro do mundo
Pré-operatório (2-7 anos)
Este período é o que mais teve atenção de Piaget. É caracterizado pela explosão linguística e a utilização de símbolos. Dada a esta capacidade da linguagem, os esquemas de ação são interiorizados (esquemas representativos ou simbólicos) Nota-se ainda a ausência de esquemas conceituais, assim como o predomínio da tendência lúdica. Prevalece nesta fase a transdução, modelo primitivo de raciocínio, que se orienta de particular para particular.
A partir dos quatro anos o tipo dominante de raciocínio é o denominado intuição, fundamentado na percepção e que desconhece a reversibilidade e a conservação.
A criança ainda é incapaz de lidar como dilemas morais, embora possua senso do que é bom ou mal. O indivíduo apresenta um comportamento egocêntrico, tendo um papel limitado e a impossibilidade assumir o papel de outras pessoas, é rígido (não flexível) que tem como ponto de referência a própria criança. Ainda é latente a incapacidade de analisar vários aspectos de uma dada situação.
O egocentrismo traz algumas manifestações características. Aparece neste período o pensamento animista – tendência de atribuir características psicológicas, como sentimentos ou intenções a eventos e objetos físicos; o antropomorfismo– que é a atribuição de uma forma humana a objetos ou animais (nuvens como grandes rostos, por exemplo; o artificialismo– que atribui uma origem artesanal humana a todas as coisas (a montanha foi esculpida por um homem muito grande); o finalismo é a tendência egocêntrica na qual a criança acho que todos os objetos tem a finalidade de servi-la.
Uma conseqüência deste egocentrismo é a incapacidade da criança de colocar seu próprio ponto de vista como igual aos demais. Desconhecendo a opinião alheia, o indivíduo não sente necessidade de justificar seus raciocínios perante outros.
Aparece a incapacidade de descentração- a criança fixa apenas em um aspectos particular da realidade, geralmente o dela.
Operatório concreto (7-11 anos)
Recebe este nome, já que a criança age sobre o mundo concreto, real e visível. Surge o declínio do egocentrismo, sendo substituído pelo pensamento operatório (envolvendo vasta gama de informações externas à criança). O indivíduo pode, desde já, ver as coisas a partir da perspectiva dos outros.
Surgem os processos de pensamento lógico, limitados, sendo capazes de serializar, ordenar e agrupar coisas em classes, com base em características comuns. Assim como a capacidade de conservação e reversibilidade através da observação real (o pensamento da criança ainda é de natureza concreta).
O pensamento operatório é denominado concreto, pois a criança somente pensa corretamente se os exemplos ou materiais que ela utiliza para apoiar o pensamento existem mesmo e podem ser observados. Ela ainda não consegue pensar abstratamente, tendo como base proposições e enunciados. Com o desenvolvimento destas habilidades notamos aparecimento de esquemas conceituais.
As crianças começam a desenvolver um senso moral, juntamente com um código de valores.
Operatório formal (12 anos em diante)
Característica essencial a distinção entre o real e o possível.
A criança se torna capaz de raciocinar logicamente, mesmo se o conteúdo do seu raciocínio é falso. Logo, surge a determinação da realidade tendo como base o caráter hipotético-dedutivo, representando a última aquisição mental quando o adolescente se liberta do concreto. Assim o jovem obtém a capacidade de pensar abstratamente e compreender o conceito de probabilidade.
Aparecimento da reversibilidade e sua explicação mediante inversão ou negação e comparada à reciprocidade de relações.
Documentário Piaget explica Piaget parte 1 de 3
https://blogdonikel.wordpress.com/2014/07/03/os-quatro-grande-estagios-do-desenvolvimento-da-inteligencia-de-jean-piaget/
Conclusão da avaliação...
Baseado na teoria de Jean Piaget, Cristhopher está no estágio Operatório concreto (7 a 11 anos), nota-se pela maneira com que se comporta, principalmente onde ele não consegue pensar abstratamente, tendo como base proposições e enunciados. E esta desenvolvendo um senso moral, juntamente com seus valores.


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa