Atame – Pós-Graduação e Cursos



Baixar 432,73 Kb.
Página1/47
Encontro05.06.2018
Tamanho432,73 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   47

Direito Processual Civil

Arnoldo Camanho de Assis




Associação dos Notários e Registradores do Brasil – ANOREG-BR

Curso preparatório para concurso

Disciplina: Processo Civil

Professor: Arnoldo Camanho de Assis

Brasília, 3 e 4 de setembro de 2010


I

OS INSTITUTOS FUNDAMENTAIS DE PROCESSO

1. Ação, processo e jurisdição


Para que se possa dominar o sistema processual e entendê-lo em sua totalidade, é imprescindível que se compreenda com clareza o exato alcance e o preciso significado de cada um dos institutos que, juntos, formam o tripé sobre que se sustenta toda a atividade processual: ação, processo e jurisdição. Avançar no estudo processual sem a pré-compreensão desses institutos é inviável, já que cada passo, daí para a frente, vai depender de se ter compreendido com segurança o que é e para que serve cada um deles.

Ação é o direito público, subjetivo, abstrato, unissubsistente, de exigir do Estado a prestação jurisdicional. A ação é sempre dirigida contra o Estado em desfavor de alguém. O autor não tem ação contra o réu — tem ação contra o Estado para pedir algo em face do réu. De todos as características do direito de ação que se foram incorporando ao conceito por força de sua evolução doutrinária lenta e gradual, talvez a mais interessante de todas seja o fato de se considerar a ação como sendo direito unissubsistente. Isso significa que a ação é um direito que se exaure com o seu exercício. Em outras palavras: proposta a ação, a ação se acaba, se gasta, se exaure, deixa de existir, morre. Isso porque a ação tem dupla finalidade: abrir as portas da justiça e fazer nascer o processo. No momento em que o autor propõe a ação1, a ação cumpre o seu duplo papel — permite que o autor acesse a justiça e faz nascer a relação de direito processual. Daí para a frente, não se fala mais de ação, já que a ação, ao ser exercitada, se exaure, acaba, morre. Há de se falar em processo.

Por isso, é equivocado escrever algo como “tenho uma ação em andamento na 19ª Vara Cível” ou “estou acompanhando uma ação na 6ª Vara de Família”, já que, como se viu, a ação deixa de ter existência no momento em que é proposta. Ação não tem andamento, não tem tramitação; processo, sim.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   47


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa