Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação



Baixar 137,95 Kb.
Página1/6
Encontro07.06.2018
Tamanho137,95 Kb.
  1   2   3   4   5   6

Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação



XXVI Encontro Anual da Compós, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo - SP, 06 a 09 de junho de 2017



A MIDIATIZAÇÃO DO HABITUS E A DIMENSÃO DA DIFERENÇA: processos comunicacionais da transexualização em rede1


THE MEDIATIZATION OF THE HABITUS AND THE DIMENSION OF THE DIFFERENCE: communicational processes of network transsexualization

Resumo: Na perspectiva em que entendemos o corpo e o gênero como construções culturais, estes igualmente vêem-se implicados em processos culturais que estão estruturalmente transformados pelos meios de comunicação. Neste artigo objetiva-se discutir os processos de subjetividade implicados em mediatização dos indivíduos fazendo o diálogo com o conceito de habitus relacionado aos estudos de gênero a fim de discutir a mediatização dos corpos de sujeitos trans em tecnologias digitais. O habitus entendido como uma “subjetividade socializada” aponta para a participação dos sujeitos trans nas redes em processos de sociabilidade que estão a reconfigurar discursos que afirmam a naturalização dos corpos e as identidades postas por meio das articulações intersubjetivas e de (re)negociação dos sentidos das relações entre sexo, subjetividade e desejo. Implicados por tecnologias digitais online, os corpos trans em processos de midiatização nos diz sobre nossas vidas atuais enquanto um contínuo posicionamento de uma pessoa dentro da pluralidade de mundos sociais, o que amplia a heterogeneidade e relaciona-se com as diferentes maneiras de usar a mídia.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal