Aspectos psiquiátricos no tratamento da obesidade



Baixar 4,17 Kb.
Encontro14.04.2018
Tamanho4,17 Kb.

Aspectos psiquiátricos no tratamento da obesidade

É sabido que a obesidade pode possuir diversos fatores causais, o que a faz demandar atenção de diversas áreas de especialidade, em especial a psicologia e a psiquiatria. Isto se deve ao fato de a obesidade estar, em muitos casos, estreitamente relacionada a problemas psicológicos, em especial a depressão e a ansiedade, o que faz que profissionais da área se debrucem a buscar alternativas para o tratamento da doença.

Dentro do campo de conhecimento da psicologia, a terapia cognitiva tem se mostrado uma forma eficaz de tratamento da obesidade, por ter o foco em organizar as contingências para mudança de peso e de comportamentos alimentares em um amplo contexto situacional. Além disso, deve-se atentar ao uso de medicação para o tratamento da doença pois, se usada de forma correta, a farmacologia pode ser uma ferramenta poderosa, auxiliando no desencadeamento de um quadro psiquiátrico.

No que tange o tratamento psicoterápico da obesidade, a terapia cognitiva age na tentativa de avaliar e corrigir os pensamentos e comportamentos que contribuem para o desenvolvimento da obesidade, determina objetivos e estimula o auto-reforço e a resolução de problemas, visando sempre identificar a fonte dos estímulos dos transtornos alimentares.



Quanto ao uso de medicação, temos o uso das drogas que atuam a longo prazo e as de curto prazo, que devem ter seu uso por tempo limitado. Dentro do primeiro tipo, as principais drogas utilizadas são a sibutramina que atua diminuindo a ingestão alimentar e aumentando a termogênese e a orlistat, que inibe a lipase pancreática, diminuindo a absorção de gordura e promovendo a perda de peso. Já os medicamentos de curto prazo, são usadas principalmente a noradrenalina e a dopamina, que devem ser ministradas por um curto prazo devido a alta probabilidade de desenvolvimento de sintomas e síndromes psiquiátricas e surtos psicóticos.

Por fim, pode-se concluir que o tratamento da obesidade deve se dar por diversas frentes, tanto biológica quanto psicológica e farmacêutica, com o objetivo de entregar ao paciente um tratamento completo, que gere o menor desgaste físico e psicológico possível.


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal