As Cinco Linguagens do Amor



Baixar 0,63 Mb.
Página59/62
Encontro29.11.2019
Tamanho0,63 Mb.
1   ...   54   55   56   57   58   59   60   61   62

Para Discussão em Grupo


Muitas vezes, para se atender as necessidades de nosso cônjuge, precisamos adquirir novas habilidades — mesmo que seja algo básico como se “lavar roupas sujas”. Debatam sobre como os casais precisam ser pacientes e dar instruções para que possam atingir o máximo da realização em seus casamentos.

10 e 11. Amar é um Ato de Escolha & O Amor Faz a Diferença

Conceito Importante


Optar por amar na linguagem de nosso cônjuge ofere­ce muitos benefícios. Pode curar feridas do passado e forne­cer um sentimento de segurança, autovalor e significado. As características instintivas da paixão diferem grandemente do ato da escolha, que é baseada na vontade e pode suprir a mais profunda necessidade emocional do cônjuge.

1. Como Brent no capítulo 10, nosso “tanque” do amor pode estar quase vazio sem que saibamos o porquê. Não quere­mos magoar nosso cônjuge, mas podemos ir atrás de mui­tas formas impróprias para tentar suprir nossa carência. Avalie honestamente estes pensamentos e ações, à luz das necessidades não supridas. Há alguma forma melhor de suprir suas carências? Você estaria disposto (a) a investir dois meses e testar o velho ditado: “Dai e vos será dado?” Por que não começar hoje mesmo e ver o que acontece?

2. Um alvo mais elevado é amar pela satisfação de dar, ao invés de receber. Examine suas mais recentes expressões de amor a seu cônjuge. O que você esperou receber em troca? Se não receber alguma coisa em troca, isso alterará seu comportamento? Algumas vezes esperamos resulta­dos imediatos. Lembre-se: “Roma não foi construída em um só dia!” O amor é mais importante do que a constru­ção desta cidade. Dê um tempo.

3. Focalize, agora, os atos de amor que seu cônjuge aprecia­ ria, mas que não são naturais em você. Quem sabe deixou de fazê-los e precisa agora que seu cônjuge, honestamen­te, o relembre.

4. Significado, autovalor e segurança. Estas três coisas são imprescindíveis ao nosso bem-estar. Sejam abertos e vul­neráveis um com o outro, e compartilhem a impossibili­dade de atingi-los sem o amor e atos de ambos.

5. A utilização da linguagem errada não é uma experiência neutra, mas sim extremamente negativa. Consulte no ca­pítulo 11 a experiência de Jean e Norman. O conflito ex­tremo de 35 anos baseava-se em um simples mal-entendido. Reveja as áreas de conflito e como elas se relacionam com uma ênfase imprópria na linguagem de amor errada.





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   54   55   56   57   58   59   60   61   62


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal