As Cinco Linguagens do Amor



Baixar 0,63 Mb.
Página43/62
Encontro29.11.2019
Tamanho0,63 Mb.
1   ...   39   40   41   42   43   44   45   46   ...   62

Palavras de Afirmação


Normalmente os pais dizem “Palavras de Afirmação” a seus filhos quando eles ainda são pequenos. Mesmo antes que entendam a linguagem verbal, já lhes dizem coisas como: “Que narizinho lindo! Que olhinhos mais brilhantes! Que cabelo mais macio”, etc. Quando o bebê começa a engatinhar, elogiamos cada gesto e “esbanjamos” “Palavras de Afirma­ção”. Quando ele começa a andar e apóia-se com uma das mãozinhas no sofá, ficamos alguns passos à sua frente, es­tendemos as mãos em sua direção e dizemos: “Vem, vem, vem”. Isso mesmo... andando, vem até aqui, vem!”. O bebê dá meio passo em sua direção e cai. O que dizemos a ele?

Certamente não é nada como “Seu burro! Será que você não consegue nem andar?!”

Muito pelo contrário, nossas palavras costumam ser: “Isso mesmo, muito bem!” E dessa forma, a criança levanta-se e tenta novamente.

Por que, quando os filhos ficam mais velhos, nossas “Palavras de Afirmação” tornam-se de condenação? Quan­do um deles tem sete anos, entramos em seu quarto e dizemo-lhe que guarde os brinquedos na caixa. Digamos que haja doze objetos pelo chão. Voltamos ao quarto em cinco minu­tos e somente sete estão na caixa. O que então falamos a ele?

“Eu lhe disse para guardar esses brinquedos! Se você não fizer isso agora, eu vou...”

“Venha cá... e os sete brinquedos que já estavam guar­dados?!” Por que não dizemos:

“Muito bem, Johnny, você colocou sete brinquedos na caixa. Muito bem!”

Preste atenção, pois certamente os outros cinco brin­quedos também “pularão” em um instante para a caixa! À medida em que os filhos ficam mais velhos, a nossa tendên­cia é condená-los mais por seus erros do que “condecorá-los” por seus sucessos.

Para a criança que possui “Palavras de Afirmação” como sua primeira linguagem do amor, nossas palavras ne­gativas, críticas e desanimadoras aterrorizam sua psique. Centenas de adultos por volta dos 35 anos ainda ouvem retinir em seus ouvidos, palavras de condenação proferidas há mais de vinte anos:

“Você é muito gorda! Ninguém vai querer namorar você!

“Você não estuda! Se continuar assim, poderá ser ex­pulso da escola. Não dá para acreditar que seja tão burro!”

“Você é um irresponsável e nunca será capaz de fazer nada direito na vida!”



Muitos adultos lutam com sua auto-estima e não se sen­tem amados durante toda suas vidas, quando sua primeira linguagem do amor é violada de forma tão destrutiva.



Compartilhe com seus amigos:
1   ...   39   40   41   42   43   44   45   46   ...   62


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal