Ana paula cossmann



Baixar 142,33 Kb.
Página1/19
Encontro07.09.2019
Tamanho142,33 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19


AS GERAÇÕES E A MEMÓRIA ORGANIZACIONAL

Estudo na Unimed Oeste do Paraná
robertasueli nascimento1; ANA PAULA COSSMANN2;
1Acadêmica de Administração pela Faculdade Educacional de Medianeira – UDC Medianeira. E-mail: robertanascimento02@outlook.com

2Professora Mestre do Curso de Administração da Faculdade Educacional de Medianeira – UDC Medianeira. E-mail: apcossmann@hotmail.com
RESUMO: Por vários momentos pode-se identificar a necessidade de um bom armazenamento da memória organizacional deixada pelas gerações que pertenceram à organização, pois é de suma importância para o bom funcionamento e para a otimização dos processos. O tema gerações corrobora para diversos estudos devido à grande influência deste na vida das pessoas, o qual estabelece uma relação com a memória organizacional deixada pelos indivíduos que pertenceram à organização. O objetivo deste trabalho é analisar a memória organizacional relacionada com as gerações, e assim verificar qual sua importância para Unimed Oeste do Paraná, com a finalidade de identificar as gerações pertencentes a esta organização. Esta empresa foi escolhida por afinidade, maior viabilidade de exploração e principalmente por possuir todos os recursos necessários para o estudo e disseminação do conhecimento da pesquisadora. O método de pesquisa possui características de ordem aplicada, sendo a abordagem de forma quantitativa e qualitativa. Quanto aos instrumentos de coleta de dados, foram aplicados questionários repassados a 11 colaboradores do setor de faturamento da organização com perguntas abertas e fechadas. Os resultados indicam que 73% dos colaboradores pertencem à geração Y (nascidos entre 1978 a 2000) e 27% a geração X (nascidos entre 1965 e 1977). Em relação à memória organizacional, para cerca de 70% dos respondentes a empresa se utiliza damesma de forma satisfatória. Conclui-se que a diversidade de gerações que pertencem à organização agrega valor a ela, tendo um diferencial competitivo em relação às outras organizações, acrescendo a isto a utilização da memória organizacional que a ela pertence. Ao abordar o resultado das questões citadas, pode-se constatar que a maior parte dos colaboradores pertence à geração Y, no entanto, há aqueles pertencentes a geração anterior o que causa a diversidade de ideias, atitudes e pensamentos fazendo com que a organização tenha seu diferencial competitivo perante as outras empresas vinculando a memória organizacional às gerações.



Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   19


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal