Agência fides – 30 de setembro de 2008


Vida – AMÉRICA/MÉXICO - Grande mobilização contra a aprovação da lei sobre o aborto. Mais de 50 organizações católicas se empenham a trabalhar pela vida. Inaugurado o “Santuário das vítimas do aborto”



Baixar 377,23 Kb.
Página56/67
Encontro11.10.2018
Tamanho377,23 Kb.
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   67

Vida – AMÉRICA/MÉXICO - Grande mobilização contra a aprovação da lei sobre o aborto. Mais de 50 organizações católicas se empenham a trabalhar pela vida. Inaugurado o “Santuário das vítimas do aborto”.


Cidade do México (Agência Fides) – Cerca de 50 organizações leigas inauguraram ontem, 8 de setembro, o Santuário das vítimas do aborto, um “espaço de oração” para as mulheres que sofrem com o arrependimento após o aborto e a perda de um “filho que não nasceu”. A iniciativa é apoiada pela arquidiocese da Cidade do México e dentre as organizações promotoras estão Provida, União nacional dos pais de família, União da vontade, Direitos do nascituro.

O santuário oferece aos habitantes da Cidade do México um espaço de oração e de reconciliação com Deus, para acolher todas as pessoas tocadas pelo aborto. Além disso, é oferecida a possibilidade de deixar ali, a pedido das mães, os restos das crianças abortadas. Em um comunicado à imprensa deste grupo de associações, pode-se ler: “São internacionalmente conhecidos os grandes interesses dos laboratórios e das companhias farmacêuticas, que pagam grandes somas de dinheiro pelos restos mortais dessas crianças, que são utilizados tanto para a pesquisa como para a fabricação de medicamentos e artigos clínicos. Somente a falta de controle e de uma regulamentação clara pode interromper o tráfico de embriões”.

Durante a homilia que o cardeal Norberto Rivera Carrera, arcebispo primaz do México, pronunciou anteontem, domingo dia 7 de setembro, na catedral, ele exortou as comunidades católicas para que sejam como sentinelas que não permanecem indiferentes nem negligentes diante das atrozes decisões que atentam contra a vida, pois deverão prestar contas a Deus. Ao final da missa foi feita a leitura do comunicado que a associação União da vontade apresentou a toda a Igreja mexicana, e no qual expressa a tristeza pela deplorável decisão da SCJN de aprovar o aborto na capital do México.

Em seguida ao apelo urgente que o cardeal Rivera dirigiu aos fiéis católicos, para que se unam em favor da defesa da vida e para que ajudem particularmente as mulheres grávidas que por diversas circunstâncias vêem o aborto como uma solução para seus problemas, mais de 50 organizações católicas que formam a União da vontade se empenharam em trabalhar concretamente, como solicitado pelo cardeal.

Ao final da celebração, enfim, foi apresentado o projeto “Não o mate, dê-o a mim!”, através do qual mais de 59 instituições se mostram dispostas a trabalhar para que milhares de crianças não sejam abortadas, mas sejam confiadas em adoção. O projeto foi apresentado por uma família católica de nove filhos e que divulgou que existem já mais de 1.610 casais de pais dispostos a adotar algumas dessas crianças. “Com esta resposta generosa – afirmam os promotores – demonstra-se que os argumentos utilizados pelos legisladores mexicanos para fazer aparecer o aborto como alguma coisa de necessário, não são válidos. Estas instituições e estes casais de pais desejam que todas as mulheres solicitem a ajuda deles para que acolham as crianças em suas casas e famílias”. O cardeal Rivera agradeceu a todos os fiéis católicos por terem colocado em primeiro plano o direito à vida “não apenas com protestos, mas com propostas”.

(RG) (Agência Fides 8/9/2008)





  1. Compartilhe com seus amigos:
1   ...   52   53   54   55   56   57   58   59   ...   67


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal