Admirável Mundo Novo



Baixar 0.59 Mb.
Página5/20
Encontro15.08.2018
Tamanho0.59 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   20
CAPÍTULO TERCEIRO

Lá fora, no jardim, era a hora do recreio. Nus , sob o doce calor do sol de junho, seiscentos ou setecentos garotos e garotas corriam nos relvados soltando gritos agudos, ou jogavam à bola, ou estavam agachados em silêncio em grupos de dois ou três entre os arbustos floridos. As rosas desabrochavam, dois rouxinóis davam um concerto nas ramagens, um cuco emitia sonoramente os seus gritos dissonantes por entre as tílias. O ar era embalado sonolentamente pelo murmúrio das abelhas e dos helicópteros.

O Director e os estudantes demoraram-se algum tempo a observar uma partida de bola centrífuga. Vinte crianças estavam agrupadas em círculo à volta de uma torre de aço cromado. Uma bola lançada ao ar de maneira a cair sobre a plataforma do alto da torre rebolava para o interior, saía num disco em rápida rotação, era projectada através de uma ou outra das numerosas aberturas existentes no revestimento cilíndrico e tinha de ser apanhada.

- Bizarro - comentou o Director enquanto se afastavam é bizarro pensar que, mesmo no tempo de Nosso Ford, a maioria dos jogos não possuíam mais acessórios que uma ou duas bolas, com algumas varas e talvez um pedaço de rede. Vejam a estupidez que existe em permitir às pessoas a prática de complicados jogos que de nada servem para aumentar o consumo. É loucura. Actualmente, os Administradores só dão a sua aprovação a um novo jogo quando possa ser demonstrado que ele exige pelo menos tantos acessórios como o mais complicado dos existentes. - Interrompeu-se. - Eis um encantador grupinho - dísse, apontando.

Numa escavação relvada, entre dois maciços de urzes mediterrânicas, duas crianças, um garoto de sete anos aproximadamente e uma menina que poderia ter um ano mais, divertiam-se com toda a gravidade e com a concentrada atenção de sábios mergulhados num trabalho de descoberta com um jogo sexual rudimentar.

- Encantador, encantador! - repetiu sentimentalmente o D.

I. C. - Encantador - disseram polidamente os rapazes, demonstrando o seu acordo.

Mas os seus sorrisos eram um pouco protectores. Havia ainda muito pouco tempo que tinham posto de parte os divertimentos infantis desse género para poderem contemplá-los agora sem uma ponta de desprezo. «Encantador?» Mas se era apenas um par de miúdos a brincar! Miúdos, simplesmente.

- Tenho sempre a impressão... - continuou o Director no mesmo tom sentimental, quando foi interrompido por vigorosos hu-hu-hu.

De uma moita vizinha saiu uma enfermeira levando pela mão um garotito que berrava enquanto caminhava. Uma menina vinha a trás, com ar inquieto. - Que se passa? - perguntou o Director.

A enfermeira encolheu os ombros.

- Nada de importância - respondeu. - É simplesmente este garoto que não parece estar disposto a tomar parte nos jogos eróticos habituais. já o tinha notado antes, uma ou duas vezes. E hoje recomeçou. Deu início a este berreiro ...

- Garanto - interrompeu a menina, com ar inquieto - que não tinha nenhuma intenção de lhe fazer mal. Garanto ...

- Com certeza, minha querida - disse a enfermeira num tom tranquilizador. - De maneira que - continuou, dirigindo-se de novo ao Director - vou levá-lo ao assistente adjunto de psicologia. Unicamente para saber se ele não tem nada de anormal.

- Está muito bem - disse o Director. - Leve-o ao assistente. Tu vais ficar aqui, minha menina - acrescentou, enquanto a enfermeira se afastava com o petiz, sempre berrando, confiado aos seus cuidados. - Como te chamas?

Polly Trotsky. É um nome bem bonito, não há dúvida - afirmou o Director. - Podes ir. Vê se encontras outro menino para brincar contigo.

A criança fugiu, saltando entre as moitas, e desapareceu.

- Que garotinha engraçada! - disse o Director, seguindo-a com os olhos. Depois, virando-se para os estudantes: - O que

19

lhes vou agora expor poderá parecer-lhes inacreditável. Mas também, quando se não tem o hábito da história, os factos relativos ao passado parecem quase sempre inacreditáveis.



E revelou a espantosa verdade. Durante um enorme período antes da época de Nosso Ford, e mesmo durante várias gerações posteriores, os jogos eróticos entre crianças tinham sido considerados como anormais. (Ouviu-se uma gargalhada geral.) E não só anormais, como ainda positivamente imorais, e, em consequência, tinham sido rigorosamente reprimidos.

Os rostos dos seus auditores adquiriram uma expressão de incredulidade espantada. Pois as pobres crianças não tinham o direito de se divertir? Não podiam acreditar.

- Os próprios adolescentes - dizia o D. I. C. os adolescentes como vocês ...

- Não é possível!

- A não ser um pouco de auto-erotismo e de homossexualidade, e isso às escondidas. Absolutamente mais nada.

- Nada?


- Na maioria dos casos, até que atingissem mais de vinte anos.

- Vinte anos? - disseram os estudantes, num barulhento coro de cepticismo.

- Vinte anos - repetiu o Director. - já lhes tinha dito queO iam achar isto inacreditável.

- Mas que sucedia? - perguntaram. - Quais eram os resultados?

- Eram terríveis. Uma voz profunda e sonora interpôs-se no diálogo e fê-los sobressaltar.

Voltaram-se. Próximo do pequeno grupo encontrava-se um desconhecido, um homem de altura média, com cabelos negros,1 nariz curvo, lábios vermelhos e carnudos e olhos muito sombrios e penetrantes.

Terríveis - repetiu.

O D. I. C. estava nesse momento sentado num dos bancos de aço forrados de borracha que havia convenientemente espalhados pelo jardim; mas, vendo o desconhecido, levantou-se de um salto e precipitou-se para a frente, mãos estendidas, um sorriso efusivo.

Senhor Administrador! Que inesperado prazer! Meus amigos, prestem atenção! Eis o Administrador: Sua Forderia mustafá Mond.

Nas quatro mil salas do centro os quatro mil relógios eléctricos deram simultaneamente quatro horas. Vozes desencarnadas vibraram, saindo das campânulas dos alto-falantes.

«Descanso para a equipa principal do dia! Chamada para o trabalho da segunda equipa do dia! Descanso para a equipa príncipal do...»

No elevador que subia para o vestiário, Henry Foster e o director adjunto da predestinação viraram ostensivamente as costas a Bernard Marx, do Gabinete de Psicologia, afastando-se daquela desagradável reputação.

O zumbido e o leve barulho das máquinas agitavam continuamente o ar encarnado do Depósito de Embriões. As equipas podiam ir e vir, que uma face cor de lúpus substituía outra; majestosamente, até à eternidade, os transportadores continuavam a sua marcha lenta com o seu carregamento de homens e mulheres do futuro.

Lenina Crowne dirigiu-se apressadamente para a porta. Sua Forderia Mustafá Mond! Os olhos dos estudantes que o cumprimentaram estavam quase fora das órbitas. Mustafá Mond! O Administrador Residente da Europa Ocidental! Um dos dez Administradores Mundiais! Um dos dez ... E ele sentara-se no banco com o D. I. C., ia ficar ali, sim, ficar e falar-lhes directamente... A sabedoria ia chegar-lhes directamente da origem. Directamente da boca do próprio Ford!

Duas crianças de pele tostada como camarões saíram de uma moita próxima, olharam para eles um momento com os olhos espantados e depois voltaram para as suas brincadeiras entre a folhagem. - Lembram-se todos - disse o Administrador com a sua voz forte e profunda -, lembram-se todos, calculo, destas belas e inspiradas palavras de Nosso Ford: «A história é uma treta.» A história - repetiu lentamente - é uma treta.

Agitou a mão. Dir-se-ia que, numa espanadela invisível, tinha sacudido um pouco de poeira. E a poeira era Harappa, era Ur, na Caldeia; algumas teias de aranha, que eram Tebas e Babilónia,

20

Cnossos e Micenas. Uma espanadela, outra ainda... E onde estava Ulisses, onde estava job, onde estavam júpiter, Gautama e Jesus? Uma espanadela ... e essas manchas de antiga lama que se chamavam Atenas e Roma, Jerusalém e o Império do Meio, tinham todas desaparecido. Uma espanadela... O local onde existira a Itália estava vazio. Uma espanadela... Desaparecidas as Catedrais. Uma espanadela, mais outra ... Aniquilados o Rei Lear e os Pensamentos de Pascal. Uma espanadela ... Desaparecida a Paixão. Uma espanadela ... Morto o Requiem. Uma espanadela ... Acabada a Sinfonia. Uma espanadela...



- Vai esta noite ao cinema perceptível, Henry? - perguntou o predestinador adjunto. - Ouvi dizer que o novo filme do Alhambra é de primeira ordem. Há uma cena de amor num tapete de pele de urso. Dizem que é espantosa. Sente-se cada um dos pêlos do urso. Os mais inacreditáveis efeitos tácteis ...

- Eis porque não lhes ensinam história - dizia o Administrador. - Mas agora chegou o momento ...

O D. I. C. olhou-o com nervosismo. Corriam estranhos rumores acerca de velhos livros interditos, escondidos num cofre-forte do gabinete do Administrador. Bíblias, poesia - só Ford sabia!

Mustafá Mond notou o seu olhar inquieto e os cantos dos seus lábios tiveram uma contracção irónica.

- Descanse, meu caro Director - disse num tom de ligeira troça -, não os corromperei.

O D. I. C. ficou confuso e meio aparvalhado.

Aqueles que se sentem desprezados tomam geralmente um ar de desprezo. O sorriso que apareceu no rosto de Bernard Marx era profundamente desprezador.

- Cada um dos pêlos do urso, é boa!

- Certamente que irei - disse Henry Foster.

Mustafá Mond inclinou-se para a frente e brandiu um dedo estendido.

- Tentem imaginar - disse. A sua voz causou-lhes uma esquisita vibração na região do diafragma. - Tentem imaginar o que é ter uma mãe vivípara.

De novo essa palavra obscena. Mas nenhum deles, dessa vez, sonhou sequer em sorrir. Experimentem imaginar o que significava: "viver em família."

Eles experimentaram, mas, manifestamente, sem o menor sucesso.

- E sabem o que era um «lar»? Sacudiram a cabeça negativamente.

Abandonando a penumbra avermelhada do subsolo, Lenina Crowne fez rapidamente a ascensão dos dezassete andares, voltou à direita ao sair do elevador, caminhou por um longo corredor e, abrindo uma porta com o letreiro Vestiário de Senhoras, mergulhou num caos ensurdecedor de braços, de peitos e de roupas interiores. Torrentes de água quente enchiam e saltavam em cem banheiras e escoavam-se com uns ruídos de gluglu. Zunindo e aspirando, oitenta aparelhos de vibromassagem por vácuo estavam simultaneamente a agitar e a sugar a carne firme e tostada de oitenta soberbos exemplares da humanidade feminina. Cada uma delas falava em altos brados. Uma máquina de música sintética roncava um solo de supertrombone.

- Viva, Fanny! - disse Lenina à rapariga que tinha o cabide e o armário contíguos aos seus.

Fanny trabalhava na Sala de Enfrascamento e o seu apelido era igualmente Crowne. Mas como os dois biliões de habitantes do Planeta apenas podiam dispor de dois mil nomes, a coincidência nada tinha de èxtraordinário.

Lenina puxou os seus fechos éclair: para baixo, na blusa; para baixo com as duas mãos, nos que apertavam as calças; para baixo, mais uma vez, para soltar a roupa interior. Conservando sempre os sapatos e as meias, dirigíu-se para as salas de banho.

- O lar, a casa, algumas divisões exíguas, nas quais habitavam, empilhados até à sufocação, um homem, uma mulher periodicamente grávida, um rancho de crianças, rapazes e raparigas de todas as idades. Sem ar nem espaço. Uma prisão insuficientemente esterilizada: a obscuridade, a doença e o mau -cheiro.

21

(A evocação do Administrador era tão viva que um dos rapazes, mais sensível que os outros, empalideceu e, só com a descrição, esteve a ponto de vomitar.)



Lenina saiu do banho, enxugou-se com a toalha, pegou num longo tubo flexível que saía da parede, colocou a abertura contra o peito como se tentasse suicidar-se e carregou num gatilho. Uma onda de ar aquecido polvilhou-a de finíssimo talco. Havia um distribuidor de oito perfumes diferentes e de água-de-colónia com pequenas torneiras por cima do lavatório. Abriu a terceira a contar da esquerda, impregnou-se de Chypre e, levando na mão as meias e os sapatos, saiu para verificar se algumO dos aparelhos de vibromassagem por vácuo estava livre.

- E o lar era tão sujo psíquica como fisicamente. Psiquicamente era uma coelheira, uma fossa de estrume, aquecido pelos detritos da vida que nele se empilhava, fumegante das emoções que dele se exalavam. Que intimidades obscenas entre os membros do grupo familiar! Semelhante a uma louca furiosa, a mãe, criava os seus filhos (os seus filhos ... ), criava-os como uma gata... mas como uma gata que falasse, uma gata que dissesse e repetisse vezes sem conta: "O meu bebé!... O meu bebé! ... O meu bebé!", e depois: "Oh, oh, no meu peito as mãozinhas - essa fome e esse prazer indizivelmente doloroso! Até que enfim, o meu bebé adormece, o meu bebé adormece, uma gota de leite, branco ao canto da boca! O meu bebezinho dorme ..."

Sim - disse Mustafá Mond, sacudindo a cabeça -, é com razão que os senhores estremecem.

- Com quem sais esta tarde? - perguntou Lenina ao voltar da sua vibromassagem, brilhante como uma pérola iluminada interiormente, rosada e lustrosa.

- Com ninguém. Lenina admirou-se.

- Há já algum tempo que não me sinto bem - explicou Fanny. - O Dr. Wells aconselhou-me a tomar um sucedâneo de gravidez.

- Mas, minha querida, tens apenas dezanove anos. O primeiro sucedâneo de gravidez só é obrigatório aos vinte e um.

- já sei, querida. Mas há pessoas que se dão melhor começando mais cedo. O Dr. Wells disse-me que as morenas de bacia larga, como eu, deveriam tomar o seu primeiro sucedâneo de gravidez aos dezassete anos. De maneira que, na realidade, estou atrasada, e não adiantada, dois anos.

Abriu a porta do seu armário e mostrou a fila de caixas e frascos rotulados que se alinhavam na prateleira superior.

- XAROPE DE CORPUS LUTEUM - Lenina lia os nomes em voz alta. - OVARINA FRESCA GARANTIDA: NÃO DEVE SER UTILIZADA DEPOIS DE 1 DE AGOSTO DE 632 N. F. EXTRACTO DE GLÂNDULA MAMÁRIA: TOMAR TRÊS VEZES POR DIA, ANTES DAS REFEIÇÕES, COM UM POUCO DE ÁGUA. PLACENTINA: PARA INJECÇÕES ENDOVENOSAS EM DOSES DE 5 CC, DE TRÊS EM TRÊS DIAS... Puff! - fez Lenina com um arrepio. - Como detesto esta história das injecções endovenosas! E tu?

- Eu também. Mas quando são precisas... Fanny era uma rapariga notavelmente razoável.

- Nosso Ford - ou Nosso Freud, como, por qualquer impenetrável razão, ele gostava de se chamar quando falava de questões psicológicas -, Nosso Freud foi o primeiro a revelar os tenebrosos perigos da vida familiar. O mundo estava cheio de pais e, por consequência, cheio de miséria; cheio de mães e, por consequência, de toda a espécie de perversões, desde o sadismo até à castidade; cheio de irmãos, de irmãs, de tios, de tias - cheio de loucura e suicídio.

- E, no entanto, entre os selvagens de Samoa, em certas ilhas da costa da Nova Guiné...

O sol tropical envolvia como mel tépido os corpos nus das crianças que brincavam entre flores de hibisco. O lar era qualquer daquelas vinte casas com telhado de folhas de palmeira. Nas ilhas Trobriand a concepção era obra dos espíritos ancestrais; nunca ninguém ouvira falar num pai.

- Os extremos - disse o Administrador - tocam-se, pela excelente razão de serem obrigados a tocarem-se.

- O doutor Wells afirma que um tratamento de três meses com sucedâneo de gravidez feito agora trará grande díferença à

22

minha saúde nos próximos três ou quatro anos.



- Espero que ele tenha razão - disse Lenina. - Mas, Fanny, julgas realmente que durante os proximos três meses não poderás ... ?

- Oh! Não, minha querida. Apenas uma semana ou duas. ino máximo. Passarei as noites no clube jogando o bridge muscal. Vais sair, não?

Lenina acenou afirmativamente com a cabeça.

- Com quem?

- Henry Foster.

- Ainda? - O rosto de Fanny, arredondado e bondoso, tomou uma expressão de admiração penosa e desaprovadora. Queres de facto dizer que vais sair ainda com Henry Foster?

- Mães e pais, irmãos e irmãs. Mas havia também maridos, mulheres e amantes. E também havia monogamia e sentimentos romanescos. Se bem que, provavelmente, os senhores não saibam o que é tudo isso - disse Mustafá Mond. Acenaram com a"" cabeça negatívamente. - A família, a monogamia, o romanesco. Por toda a parte o sentimento do exclusivo, por toda a parte a concentração de interesses sobre um único assunto, uma estreita canalização dos impulsos e da energia. "Mas cada um pertence a todos os outros", concluiu, citando o provérbio hipnopédico.

Os estudantes concordaram com um sinal de cabeça, marcando vigorosamente o seu acordo a uma afirmação que mais de sessenta e duas mil repetições lhes@ tinham feito aceitar, não, simplesmente como verdadeira, mas como axiomática, evidenteO em si, totalmente indiscutível.

- Mas, afinal - protestou Lenina não há ainda quatro meses que ando com Henry.

- Não há ainda quatro meses! Está boa! E, além disso - continuou Fanny, apontando para ela um dedo acusador -, não houve mais ninguém, além de Henry, durante esse tempo todo, não é verdade?

Lenina fez-se vermelha, mas os seus olhos, o tom da sua voz, continuaram desafiadores.

- Não, não houve mais ninguém - respondeu, quase com cólera. - E não vejo por que razão devia ter havido.

- Ah! Ela não vê então porque não devia ter havido - repetiu Fanny, como se se dirigisse a um invisível auditório atrás do ombro esquerdo de Lenina. Depois, mudando subitamente de tom: - Mas, a sério - disse -, acho, francamente, que devias tomar atenção. É uma horrível conduta essa, com um só homem. Aos quarenta anos, ou mesmo aos trinta e cinco, isso não seria tão mau. Mas com a tua idade, Lenina, Não, com franqueza, isso não se faz. E tu sabes bem como o D. I. C. se opõe a tudo que seja intenso ou que dure muito. Quatro meses com Henry Foster, sem ter um outro homem... ele ficaria furioso, se soubesse ...

- Imaginem água sob pressão num tubo. - Eles imaginaram. - Faço-lhe um furo - disse o Administrador. - Um enorme jacto!

Furou-o vinte vezes. Obteve vinte pequenos e mesquinhos jactos de água.

- Meu bebé! Meu bebé!

- Mãezinha! A loucura é contagiosa.

- Meu amor, meu pequenino, meu pequenino querido, meu tesouro, meu tesouro...

Mãe, monogamia, romanesco. A fonte jorra alto. O jacto é impetuoso e branco de espuma. O entusiasmo tem uma única saída. Meu amor, meu bebé. Nada de espantoso que esses pobres pré-modernos fossem loucos, cruéis e miseráveis. O seu mundo não lhes permitia tomar as coisas ligeiramente, não lhes permitia serem sãos de espírito, virtuosos, felizes. Com as suas mães e os seus amantes, com as suas proibições, para as quais não estavam condicionados, com as suas tentações e os seus remorsos solitários, com todas as suas doenças e a sua dor, que os isolava infinitamente, com as suas incertezas e a sua pobreza, eram obrigados a sentir violentamente as coisas. E, sentindo-as violentamente (violentamente e, o que é pior, na solidão, no isolamento desesperadamente individual), como podiam ser estáveis?

- Bem entendido, não é necessário que o abandones. Arranja outro de vez em quando, e está tudo resolvido. Ele tem

23

outras mulheres, não é verdade? Lenina concordou.



- Ora aí está! Podes contar com que Henry Foster se comportará sempre como um homem educado, sempre correcto. E, além disso, é preciso contar com o Director. Sabes a importância que ele dá a essas coisas...

- Ele deu-me uma palmada no traseiro esta tarde - disse Lenina, concordando com a cabeça.

- Pois, pois. já vês! - Fanny assumiu um tom triunfal. Isso mostra-te bem quais são as suas ideias: o mais absoluto respeito pelas convenções.

- A estabilidade - disse o Administrador a estabilidade. Não há civilização sem estabilidade social. Não há estabilidade social sem estabilidade individual. A sua voz era uma trombeta. Ouvindo-a, eles sentiam-se maiores, mais reconfortados.

- A máquina gira, gira e deve continuar a girar eternamente. Se ela pára, é a morte. Eram um bilião a esgravatar a terra. As engrenagens começaram a girar. Ao fim de cento e cinquenta anos eram dois biliões. Pararam todas as engrenagens. Ao fim de cento e cinquenta semanas apenas eram, novamente, um bilião: mil milhares de milhares de homens e mulheres tinham morrido de fome. É preciso que as engrenagens girem regularmente, mas elas não podem girar sem serem convenientemente cuidadas. É necessário que haja homens para tratar delas, tão eficazes como as próprias engrenagens nos seus eixos, homens sãos de espírito, estáveis na sua satisfação. Gritando: "Meu filho, meu filho, minha mãe, meu verdadeiro, meu único amor", gemendo -" «Meu pecado, meu Deus terrível", uivando de dor, delirando de febre, temendo a velhice e a pobreza, como podem eles cuidar das engrenagens? E, se não podem cuidar das engrenagens..., seria difícil enterrar ou queimar os cadáveres de mil milhares de homens e mulheres.

- E, além disso - o tom de voz de Fanny tornou-se amistoso -, não há nada de desagradável ou de doloroso no facto de teres um ou dois homens além de Henry. Nessas condições, deves ser um pouco mais acessível a todos ...

- A estabilidade - insistia o Administrador -, a estabilidade. A necessidade fundamental e última. A estabilidade. Dela resulta tudo isto ...

Com um gesto da mão apontou os jardins, o enorme edifício do Centro de Condicionamento, as crianças nuas escondidas entre as moitas ou correndo na relva.

Lenina sacudiu a cabeça.

- Não sei como isto aconteceu - disse ela, um pouco envergonhada -, mas o facto é que já há algum tempo que não sinto muita disposição para ser ... acessível a todos. Há momentos em que não estamos dispostos a isso ... Nunca sentiste isso, Fanny?

Fanny, com um gesto de cabeça, expremiu a sua simpatia e compreensão.

- Mas é preciso fazer o esforço necessário - disse sentenciosamente -, é preciso conduzirmo-nos convenientemente. Além disso, cada um pertence a todos os outros.

- Sim, cada um pertence a todos os outros... - Lenina repetiu lentamente a fórmula e, suspirando, calou-se um momento. Depois, agarrando a mão de Fanny, apertou-lha docemente.

- Tens razão, Fanny. Como de costume. Vou fazer o esforço necessário.

Reprimido, o impulso transborda e, espalhada a torrente, é o sentimento; espalhada a torrente é a paixão; espalhada a torrente, é a própria loucura: tudo isso depende da força da corrente, da altura e da resistência da barragem. O ribeiro sem obstáculos corre única e simplesmente ao longo dos canais que lhe foram destinados, em direcção a uma calma euforia. O embrião tem fome: do principio ao fim do dia, a bomba de pseudo-sangue dá, sem parar, as suas oitocentas voltas por minuto. O bebé decantado berra. Imediatamente uma enfermeira aparece COM um biberão de secreção externa. O sentimento está à espreita durante o intervalo de tempo que separa o desejo da satisfação. Reduza-se esse intervalo, derrubem-se todas essas velhas e inúteis barragens.

- Feliz gente nova! - disse o Administrador. - Nenhum trabalho foi poupado para tornar a vossa vida emotivamente

24

fácil, para a preservar, tanto quanto possível, até das próprias emoções.



- Ford está na sua carripana - murmurou o D. I. C. -, tudo vai bem pelo mundo(*).

- Lenina Crowne - disse Henry Foster, repetindo como um eco a pergunta feita pelo predestinador adjunto, enquanto fechava o fecho éclair das suas calças. - Oh! É uma magnífica rapariga. Maravilhosamente pneumática. Admiro-me como você ainda não se deitou com ela.

- De facto, não sei como isso foi - disse o predestinador adjunto. - Fá-lo-ei certamente... na primeira ocasião.

Do seu lugar, no lado oposto do vestiário, Bernard Marx ouviu a conversa e empalideceu.

- Pois, a dizer a verdade - afirmou Lenina -, começo a sentir um certo aborrecimento por não ter mais ninguém, todos os@ dias, a não ser Henry. - Calçou a meia esquerda. - ConheceS Bernard Marx? - perguntou num tom em que a excessiva indiferença era evidentemente forçada.

Fanny teve um sobressalto de surpresa.

- Não pretendes dizer que?...

- Porque não? Bernard é um Alfa-Mais. Além disso, convidou-me a ir com ele a uma Reserva de Selvagens. Sempre desejei@ ver uma Reserva de Selvagens.

- Mas então e a reputação que ele tem?

- Que me interessa a sua reputação?

- Diz-se que ele não gosta do golf de obstáculos.

- Diz-se, diz-se... - troçou Lenina.

- E depois, ele passa a maior parte do seu tempo só... só... - Havia uma entonação horrorizada na voz de Fanny.- Pois bem! Ele não estará só quando estiver comigo. E@ além disso, porque são todos tão desagradáveis para ele? Por

mim, acho-o bastante simpático.

Sorriu para si própria. Como ele fora ridiculamente tímido! Tão atrapalhado como se ela fosse um Administrador Mundial e ele um mecânico Gama-Menos.

- Considerem a vossa própria existência - disse Mustafá Mond. - Algum de vocês encontrou, porventura, um obstáculo insuperável?

Feita a pergunta, a resposta foi um silêncio negativo. - Algum dos senhores foi já obrigado a esperar um longo intervalo de tempo entre a consciência de um desejo e a sua satisfação?

- Bem, eu... - começou um dos rapazes. Depois hesitou.

- Diga - ordenou o D. I. C. - Não faça Sua Forderia esperar.

- Uma vez tive de aguardar perto de quatro semanas antes que uma rapariga que eu desejava se resolvesse a deixar-me possuí-la.

- E o senhor sofreu, em consequência, uma forte comoção?

- Era horrível!

- Horrível... precisamente - disse o Administrador. - Os nossos antepassados eram tão estúpidos e tinham a visão tão curta que quando os primeiros reformadores lhes ofereceram a libertação dessas horríveis comoções recusaram entrar em qualquer espécie de relações com eles.

«Eles falam dela como se falassem de um pedaço de carne.» Bernard rangeu os dentes. «Tive-a aqui, tive-a ali! Como carneiros! Degradam-na para a categoria de uma quantidade equivalente de carneiros! Ela disse-me que ia reflectir, disse que ia dar-me uma resposta esta semana. Oh, Ford, Ford, Ford!» Teria gostado de os pisar, de os esbofetear, esbofetear com força, com rijas bofetadas. - Pois claro, francamente, aconselho-o a experimentar - dizia Henry Foster.

- Tomem como exemplo o caso da ectogénese. Pfitzner e Kawaguchi elaboraram uma teoria completa. Mas dignaram-se os Governos deitar-lhe um olhar? Não. Havia uma coisa que se

(*) O original inglês é uma paródia a um conhecido verso de Browning. Tentámos dar aqui o mesmo efeito de surpresa, no entanto quase impossível em português. (N. do T.)

25

chamava cristianismo. Era preciso que as mulheres continuassem a ser vivíparas.



- Ele é tão feio! - disse Fanny.

- Mas tem um ar que muito me agrada.

- E depois, tão pequeno! - Fanny fez uma careta. A pequena estatura era uma coisa tão horrivelmente, tão tipicament própria das castas inferiores!

- Quanto a mim, acho-o, pelo contrário, gracioso - diss Lenina. - Sente-se vontade de lhe fazer festas. Sabes, como a um gato.

Fanny ficou escandalizada.

- Diz-se que alguém se enganou quando ele estava ainda na proveta, que julgaram que era um Gama e que puseram álcool no pseudo-sangue. É essa a razão por que ele é tão enfezado.

- Que estupidez! Lenina estava indignada.

- O ensino durante o sono foi definitivamente proibido na Inglaterra. Havia qualquer coisa chamada liberalismo. O Parlamento, se é que os senhores sabem o que isso era, votou uma lei proibindo-o. Conservaram-se os relatórios do caso. Discursos sobre a liberdade do indivíduo. A liberdade de não servir para nada e de ser miserável. A liberdade de ser uma cunha redonda num buraco quadrado.

- Mas, meu velho, é com sinceridade, garanto-lhe. É com sinceridade... - Henry Foster deu uma palmada nas costas do predestinador adjunto. - Cada um, afinal, pertence a todos os outros.

"Cem repetições, três noites por semana, durante quatro anos", pensou Bernard Marx, que era especialista em hipnopedia. "Sessenta e duas mil e quatrocentas repetições fazem uma verdade. Que idiotas!"

- Ou então o sistema de castas. Constantemente proposto e constantemente recusado. Havia uma coisa chamada democracia. Como se os homens fossem iguais, a não ser físico-quimicamente!

- Bem, o que te digo é que vou aceitar o convite dele.

Bernard detestava-os, detestava-os. Mas eram dois, eram grandes e eram fortes.

- A Guerra dos Nove Anos começou no ano 141 de N. F.

- Mesmo que essa história de álcool no seu pseudo-sangue fosse verdadeira...

- O fosgénio, a cloropicrina, o iodo-acetato de etilo, a difenilcianarsina, o cloroformiato de triclorometilo, o sulfito de dicloroetilo. Sem falar do ácido cianídrico.

- Coisa que, simplesmente, me recuso a acreditar - disse Lenina, como conclusão.

- O ruído de catorze mil aviões avançando em linha de combate. Mas, no Kurfurstendamm e no Oitavo Bairro a explosão das bombas de antracite é apenas um pouco mais ruidosa que o estouro de um saco de papel.

Porque gostava muito de ver uma Reserva de Selvagens.

CH3 C6 H2 (NO2)3+Hg (CNO)2=quê, em suma? Um enorme buraco no solo, um monte de alvenaria, alguns fragmentos de carne e de muco, um pé ainda calçado com o sapato voando e tornando a cair ... flac - no meio de gerânios, gerânios vermelhos. Que esplêndido espectáculo, nesse Verão!

- És incorrigível, Lenina. Renuncio a dar-te conselhos.

- A técnica russa para contaminar os alimentos era particularmente engenhosa.

Virando as costas uma à outra, Fanny e Lenina continuaram silenciosamente a mudar de fato.

26

- A Guerra dos Nove Anos, o Grande Desmoronamento Económico Mundial e a destruição. Entre a estabilidade e ...



- Fanny Crowne é também uma simpática rapariga - dis o predestinador adjunto.

Nos infantários, a lição do Curso Elementar de Noção Classes Sociais terminara. Agora as vozes adaptavam a procura futura à futura oferta industrial. « Como gosto de andar de avião», murmuravam elas, «como gosto de ter fatos novos, como gosto de ... »

- O liberalismo, é claro, tinha perecido sob a antracimas, apesar de tudo, as coisas não podiam ser feitas com violência.

- Ela está muito longe de ser tão pneumática como Lenin, Oh, muito longe!

«Os fatos velhos são detestáveis», continuava o infatigável murmúrio. «Nós deitamos sempre fora os fatos velhos. Mais vale destruir que conservar, mais vale destruir ... »

Para governar, é necessário deliberar, e não perseguir.

Governa-se com o cérebro, nunca com os punhos. Houve, por exemplo, o regime de consumo obrigatório...

- Estou pronta - disse Lenina. Mas Fanny continuava caída e de costas voltadas. - Façamos as pazes, minha pequena Fanny.

- Cada homem, cada mulher e cada criança tinha obrigação de consumir uma determinada quantidade por ano. No interesse da indústria. O resultado ...

«Mais vale destruir que conservar. Quanto mais se remenda, pior se fica. Quanto mais se remenda ... »

- Um destes dias - disse Fanny com voz triste - ainda te acontece qualquer aborrecimento.

A objecção de consciência em grande escala. Qualquer coisa servia para não consumir. O regresso à Natureza.

- Como gosto de andar de avião, como gosto de andar de avíão. »

- O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros.

- Achas que fico bem assim? - perguntou Lenina. Tinha uma blusa de acetato verde-garrafa, guarnecida de pele de viscose verde nos punhos e na gola.

- Oitocentos praticantes da vida simples foram abatidos à metralhadora em Goldens Green.

"Mais vale destruir que conservar, mais vale destruir que conservar."

Um calção curto de veludo verde e meias de lã de viscose brancas, dobradas no joelho.

- Depois houve o célebre massacre do Museu Britânico. Dois mil fanáticos da cultura mortos com gases de sulfito de dicloroetilo.

Um boné de jóquei verde e branco protegia os cabelos de Lenina; os seus sapatos eram verde-vivos e extraordinariamente brilhantes.

- Finalmente - disse Mustafá Mond -, os Administradores verificaram a ineficácia da violência. Os métodos mais lentos, mas infinitamente mais seguros, da ectogénese, do condicionamento neopavloviano e da hipnopedia...

À volta da cintura levava um cinto de pseudomarroquim

27

verde com guarniÇões de prata, cheia (pois Lenina não era nenhuma neutra) de preservativos.



- Utilizaram-se enfim as descobertas de Pfitzner e de Kawaguchi. Uma intensa propaganda contra a reprodução vivípara ...

- Maravilhoso! - disse Fanny, entusiasticamente. Nunca podia resistir muito tempo ao encanto de Lenina. - E que amor de cinto maltusiano!

- Acompanhada por uma campanha contra o passado, pelo encerramento dos museus, pela destruição dos monumentos históricos (felizmente, a maioria deles tinha sido já destruídaO durante a Guerra dos Nove Anos), pela supressão de todos os livros publicados antes do ano 150 de N. F.

- Gostava de arranjar um igual - disse Fanny.

- Havia umas coisas chamadas pirâmides, por exemplo.

- O meu velho cinto de couro preto ...

- E um homem chamado Shakespeare. Nunca ouviram falar dele, naturalmente...

- O meu velho cinto é detestável.

- Tais são as vantagens de uma educação verdadeirament científica.

"Quanto mais se remenda, pior se fica. Quanto mais se remenda, pior se ..."

- A introdução do primeiro modelo T de Nosso Ford ...

- Tenho-o quase há três meses.

- Escolhida como data de origem da nova era.

"Mais vale destruir que conservar. Mais vale destruir... "

- Havia, como já disse, uma coisa chamada cristianismo ...

- Absolutamente essenciais na época da subprodução, mas, na era das máquinas e da fixação do azoto, verdadeiro crime contra a sociedade...

- Foi Henry Foster que mo ofereceu.

"Mais vale destruir que conservar ... "

- A ética e a filosofia do subconsumo...

"Como gosto de ter fatos novos. Como gosto de ter fatos novos. Como gosto de ... "

- Cortou-se a parte superior de todas as cruzes para serem transformadas em T. Havia também uma coisa chamada Deus.

- É pseudomarroquim autêntico.

- Actualmente temos o Estado Mundial. E as Cerimónias do Dia de Ford, e os Cantos em Comum, e as Práticas da Solidariedade.

"Ford! Como os detesto!", pensava Bernard Marx.

- Havia uma coisa chamada Céu. Mas, apesar de tudo, bebiam enormes quantidades de álcool.

"Como carne, tal como carne."

- Havia uma coisa chamada alma e uma coisa chamada imortalidade.

- Pergunta a Henry onde o comprou.

- Mas tomavam cocaína e morfina ...

28

"Mas o que torna a coisa ainda mais dolorosa, é que ela mesma se considera como carne. "



- Dois mil especialistas em farmacologia e em biologia foram contratados pelo Estado no ano 17 de N. F.

- Tem um aspecto sinistro - disse o predestinador adjunto designando Bernard Marx.

- Seis anos mais tarde, foi produzido comercialmente o medicamento perfeito.

Vamos arreliá-lo.

Eufórico, narcótico, agradavelmente alucinante.

Carrancudo, Marx, carrancudo! - A palmada nas costas fê-lo sobressaltar-se e erguer os olhos. Era esse bruto de Henry Foster. - Do que você precisa é de um grama de soma.

- Todas as vantagens do cristianismo e do álcool; nenhum dos seus defeitos.

"Ford! Como gostava de o matar!" Mas contentou-se em responder: - Não, obrigado. - E recusou o tubo de comprimidos que lhe era oferecido.

- Podem obter uma fuga da realidade cada vez que disso sentirem necessidade e voltar a ela sem a menor dor de cabeça nem vestígios de mitologia.

- Tome - insistiu Henry Foster -, tome...

- A estabilidade estava, assim, assegurada.

- Com um centicubo, curados dez sentimentos - disse o predestinador adjunto, citando uma fórmula de sabedoria hipnopédica elementar.

- Apenas faltava vencer a velhice.

- Bolas! Não me chateiem! - gritou Bernard Marx.

- Pérépépé.

- As hormonas gonadais, a transfusão de sangue jovem, os sais de magnésio ...

- E lembre-se de que um grama vale mais do que o "bolas" que se chama ...

Saíram ambos, rindo.

- Todos os estigmas fisiológicos da velhice foram abolidos. E com eles, é claro ...

- Não te esqueças de lhe perguntar onde comprou esse cinto maltusiano - disse Fanny.

- Com eles todas as características mentais do velho. O carácter continua constante durante toda a vida.

«... Que faça, antes de anoitecer, duas voltas de golf de obstáculos. Preciso de ir.»

- Tanto no trabalho como nos jogos, as nossas forças e os nossos gostos, aos sessenta anos, são o que eram aos dezassete. Os velhos, nos maus dias antigos, renunciavam, escondiam-se, entregavam-se à religião, passavam o seu tempo a ler e a pensar, a pensar!

"Porcos idiotas!", pensava Bernard Marx, caminhando pelo corredor em direcção ao elevador.

- Presentemente, e eis o progresso, os velhos trabalham, os velhos copulam, os velhos não têm um instante, um momento para fugir ao prazer, para se sentarem e pensar, ou se alguma vez, por um desastroso acaso, uma tal falha no tempo se escancarasse na substância sólida das suas distracções, há sempre o

29

soma, o delicioso soma, meio grama para uma folga de meio dia, um grama para um fim-de-semana, dois gramas para uma viagem ao sumptuoso Oriente, três para uma sombría eternidade na Lua. E, ao voltarem, encontram-se no outro lado da falha, em segurança sobre o solo firme das distracções e do trabalho quotidiano, indo de cinema perceptível em cinema perceptível,O de mulher pneumática em mulher pneumática, de campo de golf electromagnético em...



- Vai-te embora, miúda! - gritou irritadamente o D. I. C. -

Põe-te a andar, miúdo! Não vêem que Sua Forderia está ocupado? Vão para outro sítio fazer os vossos jogos eróticos.

Pobres crianças! - disse o Administrador.

Lentamente, majestosamente, com um leve zunido de máquinas, os transportadores avançavam, à razão de trinta e três centímetros e um terço por hora. Na obscuridade vermelha inúmeros rubis cintilavam.





Baixar 0.59 Mb.

Compartilhe com seus amigos:
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   20




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa