Acessibilidade plena



Baixar 0,52 Mb.
Página1/23
Encontro21.03.2018
Tamanho0,52 Mb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   23

Subsídios metodológicos na construção de uma “acessibilidade plena”: a produção da identidade e da subjetividade de pessoas com deficiência

Regina Cohen1

Cristiane Rose de S. Duarte2

1. Introdução

Este trabalho tem por base um projeto de pesquisa interdisciplinar sobre acessibilidade desenvolvido no âmbito do Núcleo Pró-acesso da UFRJ. O enfoque está na questão da sensorialidade e do afeto para a construção da identidade e subjetividade em espaços dessa natureza.

O acesso é um direito de todos, devendo o gestor e planejador conhecer a diversidade de experiências física, sensorial e emocional das pessoas com deficiência nos espaços. Considera-se aqui a “acessibilidade plena”,3 abordagem que temos adotado em nossas investigações e que vai muito mais além de uma simples visão cartesiana que só leva em conta o acesso físico, não considerando a multissensorialidade que envolve a deficiência visual: o “ver e não ver”. Por essa razão, trabalhando com a função social dos espaços, entendemos que o planejamento deve primar pela relação dinâmica que se estabelece entre o espaço e o observador, que estará se enriquecendo a partir das constantes mudanças nos significados e da essência de uma ambiência a ser compartilhada. Nesse sentido, a maneira como as informações são fornecidas aos visitantes assume uma importância fundamental. Estabelecendo-se a comunicação, favorecem-se as trocas e a transmissão de conhecimento levando aquele lugar a cumprir sua função de forma plena.

Mas a comunicação não é feita apenas por meio da visão ou da audição. Muito além dos sentidos, a eficiência na transmissão do conhecimento passa, inevitavelmente, pelo afeto e pela empatia. Assim, uma ambiência adequada favorecerá e até fomentará sentimentos afetivos e motivações necessários à plenitude dessa imersão na cidade. Dependendo de suas características, as ambiências podem favorecer a identidade do sujeito, sua subjetividade e sua emoção, possibilitando a transformação do espaço em lugar provido de afeto.

A pesquisa que deu origem a este artigo traz os resultados de ferramentas metodológicas desenvolvidas por vários pesquisadores. Utilizaram-se princípios e recomendações de acessibilidade desenvolvidos nessas pesquisas e nas normas brasileiras, adotando uma abordagem multimétodos que envolve o cruzamento de tabelas com levantamentos fotográficos, mapeamento e análise de percursos definidos a partir do entorno urbano até o interior de uma edificação.

Torna-se necessário, assim, delinearmos, antes, alguns conceitos para podermos desenvolver as questões aqui apresentadas.4






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   23


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
terapia intensiva
Conselho nacional
Curriculum vitae
oficial prefeitura
ensino médio
minas gerais
Boletim oficial
Concurso público
educaçÃo infantil
Universidade estadual
seletivo simplificado
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
Conselho regional
assistência social
ciências humanas
Atividade estruturada
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
Dispõe sobre
outras providências
recursos humanos
secretaria municipal
Conselho municipal
psicologia programa
Colégio estadual
consentimento livre
ResoluçÃo consepe
Relatório técnico
Corte interamericana
público federal
ministério público