Academia militar das agulhas negras academia real militar (1811)



Baixar 250,94 Kb.
Página12/22
Encontro29.11.2019
Tamanho250,94 Kb.
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   22
2.3.2 Fatores de liderança
Segundo o caderno de instrução de liderança da AMAN (2011, p.6) e o manual de liderança C20-10 (2011, p.2-2) considera-se que os fatores de liderança são os seguintes: a situação, o líder, os liderados e a comunicação, que é a interação que existe entre o líder e os liderados.
2.3.2.1 Situação
Esse fator “é criado pelo somatório de elementos de origens interna e externa que venham a exercer influência sobre o grupo (líder e liderados), a sociedade ou instituição” (BRASIL, 2011, p.2-2). O caderno de instrução de liderança da AMAN acrescenta que “tanto os aspectos internos quanto os externos surgirão devido às ações ou reações ocorridas nos campos político, econômico, psicossocial, militar e tecnológico, cada um deles com suas múltiplas facetas” e isso afeta a capacidade e motivação do grupo para o cumprimento de suas tarefas (BRASIL, 2011).
2.3.2.2 Líder
“O líder atua como um elemento que influencia o comportamento dos liderados, independentemente de suas vontades” (BRASIL, 2011, p.2-2). Devido a multiplicidade de situações e dificuldades que podem se apresentar em a um grupo, tanto em tempos de guerra como em tempos de paz, o líder militar deve ser capaz de enfrentar e solucionar situações de crise previsíveis (AMAN, 2011, p.7). Então, por causa desta quantidade incontável de situações, a dificuldade está em determinar:

O que o líder militar deve ser, isto é, qual a personalidade (caráter e temperamento) mais favorável e o nível de aptidão física (saúde e preparo atlético) que deve possuir.

O que o líder militar deve saber, isto é, que tipo de conhecimentos, obtidos através do estudo e da experiência, deve ter para conduzir com acerto os destinos da instituição ou do grupo sob sua responsabilidade, nas crises e na normalidade.

O que o líder militar deve fazer, isto é, como ele deverá agir no dia-a-dia e nas crises, diante dos pequenos e grandes problemas que surgirem, ou das situações que se apresentarem. Aqui estão incluídos os bons exemplos que o líder dará aos liderados e as habilidades que ele precisa possuir. (AMAN, 2011, p.7).


Esses verbos são muito importantes para a eficiência e a eficácia da liderança. Mas é sabido que o ser humano é “uno e indivisível” e por isso “o ser, saber e fazer estão interligados e são interdependentes” (AMAN, 2011, p.7).
2.3.2.3 Liderados
Segundo o manual C20-10 (2011, p.2-2) os liderados são “o grupo sobre o qual o líder irá exercer a sua influência e com o qual irá interagir”. Ele também acrescenta que “o conhecimento dos liderados, por parte do líder, é fator primordial para o exercício da liderança e depende do entendimento claro da natureza humana, de suas necessidades, emoções e motivações” (BRASIL, 2011, p.2-2).

O conhecimento de cada integrante do grupo permite ao líder escolher o indivíduo ideal para cada tipo específico de tarefa. Isso permite que o trabalho seja feito com mais eficiência e dentro das limitações de cada pessoa.

O caderno de instrução de liderança da AMAN (2011) nos mostra quatro possíveis combinações com os atributos capacidade profissional e dedicação ao trabalho que caracterizariam os diferentes tipos de profissionais: o capaz e dedicado; o capaz e pouco dedicado; o pouco capaz, mas dedicado e; o pouco capaz e pouco dedicado. Como haveria uma infinidade de variações de capacidade e dedicação, defini-se que, em linhas gerais, os menos capazes necessitarão de maior orientação e os menos dedicados de maior supervisão.
2.3.2.4 Comunicação
Segundo o C20-10 (2011, p.2-2) e o caderno de instrução de liderança da AMAN (2011, p.7) comunicação “é o processo pelo qual informações, ideias, pensamentos, sentimentos e emoções são transmitidos e recebidos entre pessoas, permitindo que ocorra a interação social entre os membros de um determinado grupo”.

Paulo F. Hecht (2003) fala que os seres humanos têm três canais principais de comunicação com o mundo que os cerca, a saber, os canais auditivo, visual e tátil. Pessoas auditivas se baseiam mais no que escutam. As pessoas visuais se baseiam mais naquilo que veem. E as pessoas táteis se baseiam mais naquilo que sentem, cheiram, tocam. Pesquisas revelam que cerca de 60% das pessoas são visuais.

Assim, os indivíduos são predominantemente visuais, auditivos ou táteis. Essa preferência no modo de aprendizagem das pessoas explica certos “ruídos de comunicação” que ocorre na interação entre indivíduos. Sabendo-se que a comunicação deve ser efetiva, o líder precisa adequar sua linguagem ao público alvo (subordinados) para que ele se expresse melhor e que seus subordinados compreendam bem sua mensagem. Sem essa adequação, a mensagem não será bem entendida, nem haverá convencimento, então, para o líder só restará um recurso: tentar impor procedimentos por intermédio de medidas coercitivas (AMAN, 2011, p.8).




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   8   9   10   11   12   13   14   15   ...   22


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal