[A vida como ela é] Aquela simpática senhora!


Ainda fiz outras loucuras de amor, mas contarei n’outra crônica



Baixar 2,07 Mb.
Página118/354
Encontro29.11.2019
Tamanho2,07 Mb.
1   ...   114   115   116   117   118   119   120   121   ...   354
Ainda fiz outras loucuras de amor, mas contarei n’outra crônica.

A mais idiota de todas foi esta! Só choveu no meu “rabo” aquele dia. Até os céus conspiraram contra mim.

Infeliz no amor e no jogo também. Todavia, a vida continua...

Recado aos “Machões”.

Se bem que eu acho que eles não me atenderão por que macho que é macho não dá ouvidos a outro macho; assim ouvi muitos “machões” afirmarem.

Entretanto meu aviso aí está! Eu imagino que os machos poetas do recanto não se enquadrem no perfil dos colegas que abordarei aqui porque esses que se dizem “machões”, regra geral, são desprovidos da sensibilidade dos nobres poetas machos que aqui leio diuturnamente.

Pois bem, eu costumo observar o comportamento bizarro destes meus semelhantes e cada vez mais eu repudio o modo abjeto, asqueroso e insignificante deles. Eu os vejo sempre interessados em “coisinhas”; tamanha a pequenez deles. E tenho observado que são homens de posse. Ricos só de grana, mas pobres de espírito.

Geralmente costumo observá-los numa lanchonete que costumo frequentar no final da tarde aqui em minha cidade; o recanto do Ypê. Lá estão eles para o meu deleite! Aqueles barrigudos que acham lindo serem “feios”. Com o bolso recheado de grana e com a cabeça cheia de merda tanto quanto a enorme barriga que ostentam. Como são ridículos!

O assunto deles é só futebol, cerveja e grana. Dificilmente ouço falarem em mulher. Também pudera, se eu fosse uma, jamais iria me interessar por nenhum porco daqueles. Eles não são românticos, nem cheirosos, nem educados, nem cultos, nem limpos e nem nada. São porcos, sujos, grossos (no duplo sentido), estúpidos, agressivos, analfabetos de pai e mãe.

Certa vez eu ouvi lá no banheiro o comentário das mulheres que frequentam a roda deles. Elas diziam entre si que os odiavam, mas que suportavam aqueles “imbecis” porque eles pagavam a conta. E saíram rindo ao perceber que eu ouvi; os banheiros são bem ao lado. Isso me causou um desconforto porque a atitude delas é desprezível, todavia, esses “machões” bem que merecem as companhias que têm.

E o meu recado é este: você que se considera um machão semelhante aos que acabei de descrever, está na hora de rever os seus conceitos porque aqui no recanto – e principalmente fora daqui - eu percebi que as mulheres são muito seletivas e não gostam de homens “vulgares”, ainda que ricos. Elas buscam muito mais que isso. Elas querem homens românticos, sedutores, bem vestidos, sóbrios, inteligentes, etc. Daí, eu ter observado o sucesso que muitos poetas daqui fazem com as mulheres - e isso não me exclui - muito embora eu seja um homem completo com as minhas seletas flores; duas. A minha Cidinha e a minha “amante” inspiradora dos meus humildes e apaixonantes versos.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   114   115   116   117   118   119   120   121   ...   354


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa