[A vida como ela é] Aquela simpática senhora!


*****************************************************



Baixar 2,07 Mb.
Página317/354
Encontro29.11.2019
Tamanho2,07 Mb.
1   ...   313   314   315   316   317   318   319   320   ...   354
*****************************************************

Comentário ofensivo!

O título em epígrafe está no singular porque foi o único “comentário ofensivo” a mim dirigido por um leitor que se autodenominou “VAI TOMAR NO ...” com acento, conforme consta na crônica anterior e que muito me fez rir. Mal sabe o pobre energúmeno, idiota, imbecil, hipócrita, ser abjeto e desprezível que há entre mim e ele um abismo profundo e que ele se encontra lá no fundo e por isso é incapaz de me atingir com seus impropérios. E ainda que conseguisse, eu sou “vidraça blindada”.

Quando eu entrei para este espaço de nobres poetas e poetisas eu já imaginava que um dia poderia “pintar” na minha escrivaninha um “espírito de porco” como este, mas mesmo assim deixei as portas abertas para comentários de quaisquer pessoas, pois não faço acepção de pessoas e quis criar um espaço livre para que o meu leitor se sentisse à vontade para, respeitosamente, me dizer o que quisesse.

Gentinha ou gentalha não me atinge porque eu estou preparado psicologicamente para aceitar críticas de quaisquer naturezas. Quando eu coloco um texto meu para a apreciação pública eu me exponho sem medo algum e sou humilde para reconhecer minhas deficiências culturais e estou sempre aberto para receber instruções e conhecimentos de quem sabe muito mais do que eu; aqui têm muitas pessoas inteligentíssimas para as quais eu retiro o meu chapéu, muito embora eu não use chapéu!

Aqui eu conquistei amigos verdadeiros e agora o meu primeiro “desafeto” cujo nome é uma “indecência”, mas vou respeitar sua escolha, pois nome é como pescoço e cada um tem o seu e se ele gosta de ser chamado “VAI TOMAR NO...” com acento, não me compete decepcioná-lo. Infeliz escolha dos seus padrinhos de batismo! (kkkkkkk)! Devem ser tão "anarfas" quanto ele! lamentável!

O espaço da minha escrivaninha continuará como sempre porque eu nunca recebi um comentário desairoso de uma poetisa ou poeta que se identificasse. Os covardes, medíocres, imbecis, idiotas, “anarfas”, sempre se escondem sob o negro e abjeto manto do anonimato para a prática dos seus atos desprezíveis. Basta observar as manifestações pacíficas pelo país e lá sempre têm mascarados que arrebentam portas de lojas e demais comércios sempre usando máscaras para não serem identificados; são covardes. Quero ver se há um homem ou mulher de fato para me ofender e mostrar o seu rosto; aí sim receberá meus aplausos em pé. E por aqui finalizo esta insalubre explanação! A vida continua! Basta! E está dito!




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   313   314   315   316   317   318   319   320   ...   354


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal