[A vida como ela é] Aquela simpática senhora!



Baixar 2,07 Mb.
Página207/354
Encontro29.11.2019
Tamanho2,07 Mb.
1   ...   203   204   205   206   207   208   209   210   ...   354
O nosso amor!

Estou farto deste amor de cinema; de mentirinha. O nosso amor tem que ser mais lindo e romântico sem se perder na fantasia e ser construído a cada dia, exatamente como eu o construo nos versos incontáveis que lhe escrevi.

Eu quero um amor simples e verdadeiro que nos traduza por inteiro, sem meias-verdades, sem hipocrisia, sem fanatismo, sem loucuras, sem excessos, mas na medida certa. Quero um amor inteligente e não doente.

O nosso amor será baseado na cumplicidade e no respeito mútuo. Seremos fiéis a nós mesmos antes de sermos um para o outro e não haverá mentiras entre nós. É assim que eu quero amar você, minha linda “menina mulher”.

Se você não estiver disposta a me querer assim, melhor é que nem comecemos. Eu saberei lhe ser fiel como tenho sido desde o dia em que eu me encantei com seus versos e me vi neles protagonizando os seus sonhos. Sei o quanto você é romântica e estou certo de que sou o “peixe do seu anzol”. Você me fisgou e agora “você se torna responsável por aquilo que cativou”, ou seja, eu.

Estou certo de que somos almas gêmeas, de que sou a sua justa medida, de que nascemos um para o outro. E por isso eu lhe imploro que me dê uma única chance para sussurrar em seus ouvidos as palavras mágicas que tenho guardadas há muito dentro do meu peito. Permita lhe dizer que: “Eu amo você e a quero só pra mim”! E está dito! Beijos!

O Pesadelo

Ainda ontem eu falei do nosso amor e como eu gostaria que ele fosse “nosso”. Mas que decepção não foi a minha ao sonhar que ela me dizia não. Acordei do pesadelo e me pus a refletir se havia mesmo sido um sonho ou, talvez, uma premonição.

Eu não quero o seu amor! Eu não amo você!”. Foi assim que ela se dirigiu a mim, destruindo meu castelo de sonhos que venho construindo há longa data. Parece que um tiro de fuzil atingiu-me em cheio no peito, pois mesmo sendo sonho, eu nunca sofri deste jeito.



Eu tenho até medo de adormecer novamente e ter de novo este terrível pesadelo. Não quero acreditar que ela não me ama mais e menos ainda imaginar que existe outro em seu caminho. Eu jurei que ia fazê-la feliz e não poderei permitir que outro a faça. A felicidade dela é responsabilidade minha, pois a minha felicidade é viver ao seu lado até o dia em que eu “adormecer” pra jamais nos braços dela.

Será que fui exigente demais? Será que o meu pedido de amor sincero e verdadeiro assustou a minha amada? Ou será que ela nunca me amou? Enquanto não passar esta dor de amor, prometo calar os meus versos. Outras mulheres não os terão porque eu os prometi somente a ela. Não pode ser verdade o que minha mente insiste recordar. Ela não me negou o seu amor; estou delirando, só pode ser.




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   203   204   205   206   207   208   209   210   ...   354


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal