[A vida como ela é] Aquela simpática senhora!



Baixar 2,07 Mb.
Página124/354
Encontro29.11.2019
Tamanho2,07 Mb.
1   ...   120   121   122   123   124   125   126   127   ...   354
Mulheres bizarras!

Sinceramente eu não consigo entender o comportamento de certas mulheres que parecem andar na contramão da vida, pois é sabido que toda mulher sonha com um bom marido, uma vida confortável, filhos, mordomias, etc. e tal.

Todavia, muitas mulheres que conseguem tudo isso parecem não estar satisfeitas e jogam tudo pela janela da vida. Isso acontece com frequência, infelizmente!

Eu conheci uma mulher que tinha uma família excelente e boa vida, marido bem empregado, cheia de mordomias que se engraçou por um “cidadão” que pelo amor de Deus! Só podia ser macumba!

Imagine caro leitor, uma princesa namorando um sapo! E sem chances deste sapo virar príncipe. Ele se chamava *Ditão (nome fictício), era bem negro (sem dó de tinta e sem preconceito) que de tão feio chegava a ser exótico; até “bonitinho” de ser admirado. Os braços do dito cujo eram mais grossos que minhas coxas! Ele tinha um corpo atlético, apesar de ser muito robusto! Era uma escultura de “macho” e jogava bola como ninguém. Era “marreteiro” aqui no frigorífico que funcionava ao lado de minha casa; matava os bois. E como a maioria dos funcionários de frigoríficos, ele cheirava à sangue e à cachaça; dava pra sentir o cheiro à distância de quarteirões.

E não é que a “madame” se engraçou com ele!?! Ela traía seu marido na cara dura. O pobre do marido dela trabalhava numa escala puxada na Usina, naquela época, e fazia turnos de 12 e 24 horas. Ganhava bem, mas trabalhava muito e pouco tempo tinha para a esposa porque chegava sempre cansado. Aliás, eu acho que nesta época tinha muitos cornos aqui em minha cidade; muito mais que agora!

Todavia, muito tarde o marido se deu conta de que fora trocado pelo Ditão. Até queria pôr panos quentes e continuar com a esposa infiel desde que ela fosse mais discreta, porém ela não era. Decidiu então se separar dela dando a ela o que lhe era de direito. Ele ficou com a casa e os filhos. Os filhos sentiram vergonha da mãe e ela por ter sido pega em adultério não exigiu muito, pois o que ela queria mesmo era viver ao lado do Ditão que nada podia lhe oferecer além de muito sexo e mau cheiro de sangue e cachaça!




Compartilhe com seus amigos:
1   ...   120   121   122   123   124   125   126   127   ...   354


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa