A repercussão da ausência paterna no desenvolvimento psicossocial do menino



Baixar 6,88 Kb.
Encontro10.03.2018
Tamanho6,88 Kb.

Resumo

A Repercussão da ausência paterna no desenvolvimento psicossocial do menino

Aluna: Elissandra Santos Ângelo de Oliveira (elissandra-angelo@hotmail.com)

Orientador: Lúcio Mauro dos Reis



O presente trabalho teve como objetivo investigar em que medida a ausência da figura paterna pode causar impacto ao nível do desenvolvimento do menino, mas especificamente no início da construção do seu auto-conceito. As evidências sugeridas pelos dados teóricos apontam para a existência de uma forte ligação entre a aceitação que a criança sente pela presença da figura paterna. Encontramos evidências que parecem indicar que a gratificação sentida pelo pai, nas atividades que remetem para a relação de cuidar, influencia positivamente a forma como a criança se auto-percebe nas dimensões de aceitação de pares, de competência física e de competência cognitiva. A gratificação que o pai retira da interação com a criança, na relação de cuidar, parece ajudá-la na construção de um sentimento de Si mais positivo e seguro. O objeto deste estudo é o papel e a figura concreta de um pai, ausente em sua corporalidade e afetividade, que se depara com a demanda subjetiva, advinda da exigência de revisão de seu papel no mundo contemporâneo. Buscou-se investigar os impactos que a ausência desta paternidade gera na convivência do filho com o processo de transformações em marcha: o pai que transita entre valores novos e arcaicos. Os autores consultados abordaram que tanto o abandono psíquico e afetivo, a ausência paterna, na representação da lei, o limite, segurança e proteção, é considerado pior que o abandono material. Vale ressaltar que a pessoa é formada quando ainda criança, incluindo-se os traços de caráter. Assim a ausência do pai retira um fator de referência da criança e pode causar prejuízos consideráveis no seu processo de aprendizagem. O acesso a estes conhecimentos se deu através de pesquisas teóricas, utilizando-se autores psicanalíticos e psicossociais, tais como: Lacan (1995), Dor (1991), Roudinesco (1998), Vitale (2002), Wallon (1975), Winnicott (1982). A pesquisa realizada para essa investigação foi bibliográfica, para tanto foram utilizadas diversas fontes, como livros, artigos de internet, dentre outros, para a realização do referencial teórico, com apoio da psicanálise e outras vertentes. As teorias psicológicas e as pesquisas científicas afirmam e fundamentam o papel da figura paterna no desenvolvimento e no psiquismo infantil. O objetivo desta pesquisa foi levar ao conhecimento do leitor as reais consequências ocasionadas com meninos criados sem a presença paterna. A problemática de pesquisa se resumiu na investigação sobre os impactos que a ausência paterna pode gerar no desenvolvimento psicossocial e cognitivo do menino. E, decorrente desta questão, apresentar como tais impactos afetam a construção e o desenvolvimento moral, social, emocional e psicológico do menino.

Área do Conhecimento: Ciências Humanas, Psicologia, Psicanálise, Psicologia Social

Palavras-chaves: Pai, criança, ausência, figura paterna.


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal