A psicanálise e a educação escolar no Brasil dos anos de 1930



Baixar 64,31 Kb.
Página1/10
Encontro14.10.2019
Tamanho64,31 Kb.
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10



PSICANÁLISE E EDUCAÇÃO ESCOLAR NO BRASIL NOS ANOS DE 1930: ARTHUR RAMOS e ANÍSIO TEIXEIRA

SIRCILLI, Fabíola – USP

GT: História da Educação / n.02

Agência Financiadora: Não contou com financiamento

Introdução

O alagoano Arthur Ramos de Araújo Pereira (1903-1946) e o bahiano Anísio Spínola Teixeira (1900-1971) percorreram trajetórias intelectuais distintas, cada qual em seu campo específico de atuação. No início da década de 1930, porém, ambos atuaram em conjunto na área da Educação, embora por um breve período de tempo. Teixeira, então Diretor da Instrução Pública do Distrito Federal, que passou a ser chamada de Departamento-Geral de Educação e, mais tarde, Secretaria de Educação do governo municipal do Rio de Janeiro, convidou o médico Arthur Ramos a assumir a Seção de Ortofrenia e Higiene Mental do Instituto de Pesquisas Educacionais, IPE (Nunes, 2000, p. 237-238). Juntos, colocaram em prática um projeto educacional que privilegiava o estudo de crianças escolarizadas com o objetivo de classificá-las segundo seu potencial intelectual e aptidão, viabilizando tratar aquelas que apresentassem problemas de aprendizagem.

Segundo Nunes (2000), Teixeira acreditava que a identificação das aptidões levaria ao aproveitamento máximo das potencialidades de cada indivíduo, permitindo o crescimento pessoal e, em última instância, a reorganização da sociedade. Tal crença o teria aproximado de Arthur Ramos, que se interessava pelo estudo do modo de vida das classes sociais pobres, no intuito de formular propostas preventivas e corretivas na esfera da vida escolar e familiar.


Embora cada um desses personagens já tenha sido objeto de vários estudos acadêmicos, consideramos que ainda persistem certas lacunas a preencher, especialmente no que diz respeito à relação entre as concepções filosóficas e educacionais de Anísio Teixeira e a ciência psicanalítica estudada e defendida por Ramos. Interessa-nos compreender os esforços de Arthur Ramos para levar a Psicanálise ao campo educacional, analisando a sua maneira particular de promover a conciliação das idéias psicanalíticas com os projetos educacionais da administração Anísio Teixeira.

No presente trabalho, não pretendemos esgotar o assunto, mas apenas fornecer alguns elementos para futuras investigações. Assim, mediante dados oriundos da literatura especializada, procuraremos situar os temas que consideramos relevantes para esse objetivo. Faremos um esboço das realizações e idéias de Anísio Teixeira no âmbito do movimento Escola Nova, para, em seguida, posicionar as iniciativas e as concepções de Arthur Ramos. Ao final, apresentaremos os caminhos que podem ser tomados para a continuidade dessa investigação.






Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10


©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
santa catarina
Prefeitura municipal
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
Processo seletivo
ensino fundamental
Conselho nacional
terapia intensiva
ensino médio
oficial prefeitura
Curriculum vitae
minas gerais
Boletim oficial
educaçÃo infantil
Concurso público
seletivo simplificado
saúde mental
Universidade estadual
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
saúde conselho
educaçÃo física
santa maria
Excelentíssimo senhor
assistência social
Conselho regional
Atividade estruturada
ciências humanas
políticas públicas
catarina prefeitura
ensino aprendizagem
outras providências
recursos humanos
Dispõe sobre
secretaria municipal
psicologia programa
Conselho municipal
Colégio estadual
consentimento livre
Corte interamericana
Relatório técnico
público federal
Serviço público
língua portuguesa