A influência das idéias escolanovistas na educação mato-grossense



Baixar 59,5 Kb.
Página1/5
Encontro23.08.2018
Tamanho59,5 Kb.
  1   2   3   4   5

A INTRODUÇÃO DA ESCOLA NOVA EM MATO GROSSO
Elizabeth Figueiredo de Sá

Universidade Federal de Mato Grosso

E-mail: bethfsa@uol.com.br
Palavras-chave: Escola Nova, Mato Grosso, História da Educação

Introdução

As idéias da Escola Nova foram introduzidas no Brasil, segundo Nagle (2001), nos últimos anos do período imperial, através de um modesto conjunto de procedimentos, pensamentos ou princípios que facilitariam a posterior difusão desse ideário. No entanto, foi a partir da década de 1920 que se deu a propagação e desencadearam-se as iniciativas para as mudanças institucionais de acordo com essa nova corrente de idéias, revelando preocupações com o processo de aprendizagem das novas gerações.

Para acompanhar e divulgar as discussões teóricas e as inovações práticas realizadas na educação europeia e norte-americana segundo os parâmetros escolanovistas, alguns educadores dedicaram-se a ler, traduzir artigos constantes de várias obras estrangeiras e organizar congressos e conferências, cujos debates puderam ser acompanhados de perto pelos professores da rede pública de ensino (VIDAL, 2000).

Mas, para Vidal (2000), não bastava apenas propagar o pensamento desse novo movimento, era necessário adaptá-lo à realidade nacional. Ademais, o aluno passou a ser o sujeito da aprendizagem, o que tornou “inevitáveis” algumas modificações no interior da escola: o professor deixou de ser o centro do processo de ensino e aprendizagem, o detentor do conhecimento, atuando como o incentivador e orientador do educando, que era inserido em situações propícias para a construção do conhecimento. Também, a metodologia de ensino, até então baseada no ensino sensorial, que, por sua vez, privilegiava a observação, agora “associava o ‘ver’ ao ‘fazer’” (VIDAL, 2000, p. 498), em consequência do que os materiais escolares foram ressignificados.

Tais direcionamentos precisavam ser contemplados na legislação educacional, de sorte que o Distrito Federal e vários Estados brasileiros, através de reformas do ensino, inseriram as ideias escolanovistas nas novas proposições para a educação.
Este artigo busca compreender como os princípios da Escola Nova permearam as letras da Reforma Educacional Mato-Grossense de 19271, instituída no governo de Mario Corrêa da Costa, mediante a análise da legislação e das mensagens dos presidentes de Estado, dos relatórios de diretores da Instrução Pública e dos periódicos veiculados à época.


: novo -> congressos -> cbhe6 -> anais vi cbhe -> conteudo -> file
file -> História das ideias pedagógicas: contribuiçÕes da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica para o ensino de crianças pequenas
file -> Nova leitora
file -> A semiologia do escolar construída pelo dr. Ugo pizzoli
file -> Um livro proveitoso para a mocidade estudiosa da belém do pará no começo do século XX: alma e coraçÃO
file -> A escrita da História da Educação no Brasil: formando professores
file -> A psicologia Tradicional e o espontaneísmo na educação de crianÇas menores de 03 anos: uma análise dos Documentos Oficiais norteadores da Educação Infantil no Brasil (1998-2006)
file -> História da escola normal de natal (rio grande do norte, 1908-1971)
file -> Cláudia Maria Mendes Gontijo2
file -> O grêmio das Violetas, a Cruz Vermelha Paranaense e as discussões sobre a saúde infantil


Compartilhe com seus amigos:
  1   2   3   4   5


©psicod.org 2017
enviar mensagem

    Página principal