A humanizaçÃo do ensino médico a serviço da resolutividade e ética profissional, um relato de experiência



Baixar 4,38 Kb.
Encontro05.10.2018
Tamanho4,38 Kb.

A HUMANIZAÇÃO DO ENSINO MÉDICO A SERVIÇO DA RESOLUTIVIDADE E ÉTICA PROFISSIONAL, UM RELATO DE EXPERIÊNCIA
Renato Nunes Justino; Alexandre Franco do val Serafim; Victor Alexander Fialho Rocha; Railson Cavalcante Silva; Athus Linhares Ribeiro; Clayson Moura Gomes

Pontifícia Universidade Católica de Goiás



INTRODUÇÃO: A medicina ocidental, em seus primórdios, constituía uma ciência de base humanística. O médico deveria ser mais do que um biologicista, deveria analisar o componente espiritual. Era necessário encarar o homem como um ser holístico. No século XIX, descobertas científicas importantes iniciaram o rompimento com o humanismo vigente. As ciências exatas e biológicas se tornaram essenciais e um modelo hospitalocêntrico e excessivamente tecnicista ascendeu. Atualmente, esse cenário tem mudado. O surgimento de metodologias problematizadoras, que defendem a análise do paciente como um todo e não apenas da sua doença, tem trazido uma volta às origens. A valorização da ética e da relação médico-paciente nas universidades tem trazido excelentes resultados. OBJETIVOS: Refletir e proceder análise crítica sobre o modelo pedagógico visando a ética e o humanismo adotado pela Faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. RELATO DE EXPERIÊNCIA: No curso de medicina da PUC Goiás, o aspecto humanista é evidenciado e sustentado. A relação médico-paciente pautada pela empatia e ética é defendida insistentemente nas aulas de Semiologia. Outras disciplinas também contribuem para o desenvolvimento de valores importantes como Psicologia, Teologia, Ciências Sociais e Atividades Integradoras do Eixo de Desenvolvimento Pessoal. Assim, são discutidos assuntos indispensáveis como os diversos tipos de pacientes de acordo com o perfil psicológico, a influência religiosa no processo saúde-doença e a história natural da doença. RESULTADOS: O humanismo evidenciado no curso nos conduz a uma experiência engrandecedora. Aprendemos a lidar com aspectos psicológicos e espirituais, nunca nos desligando da parte científica. Percebemos que as enfermidades são multifacetadas e que uma boa relação médico-paciente acompanhada de uma análise holística e dos critérios técnicos contribuem para a resolutividade ou atenuação do problema. CONCLUSÃO: As disciplinas humanistas têm contribuído de forma significativa para que entendamos a etiologia multifatorial das doenças e para o desenvolvimento pessoal e profissional.
: 2014 -> anais -> trabalhos
trabalhos -> ManipulaçÃo de modelos cromossômicos lúdicos no ensino da genética humana – relato de experiência de iniciaçÃo a docência
trabalhos -> EstruturaçÃo de grupo balint júnior: relato de uma experiência inovadora
trabalhos -> O grau de estresse dos estudantes de medicina submetidos ao osce
trabalhos -> Disciplina de psicologia médica: importante ferramenta na formaçÃo dos estudantes de medicina
trabalhos -> OrientaçÕes sobre asma para pacientes e acompanhantes em salas de espera
trabalhos -> A psicologia médica aplicada no estudo e na prática da semiologia na universidade federal do tocantins
trabalhos -> Aprendizado em psicologia médica: visão do estudante
trabalhos -> Tele-pet-redes – a utilizaçÃo do ambiente virtual de aprendizagem como espaço de comunicaçÃo e reflexão no pet-saúDE/redes de atençÃO
trabalhos -> Introdução: o psicanalista húngaro M. Balint criou nos anos 50 do século passado uma teoria e uma metodologia de trabalho em grupos visando à formação psicologia de médicos e a humanização da relação médico paciente. Objetivo
trabalhos -> Bioética e humanizaçÃO: avaliando e discutindo a formaçÃo acadêmica


Compartilhe com seus amigos:


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal