A criança e o dever natural Edição Adês



Baixar 2,04 Mb.
Página18/41
Encontro04.12.2019
Tamanho2,04 Mb.
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   ...   41
Lei Maior – Art. 37. A administração pública ... obedecerá ao princípio ... de moralidade ... (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998),

...Adestrar pessoas é coisa típica dos que percebem as coisas à sua volta, e as circunstâncias em que vivem, ao longo de apenas ...um eixo linear (uma ...linha descrita como ...um continuum, uma continuidade única).

Tendo num extremo ...a esquerda supostamente generosa e preocupada com os fins humanos ...da sociedade como um todo (o “nós”). Tendo no outro extremo ...a direita por sua vez supostamente autocentrada nos interesses egoístas de cada indivíduo (o “eu”).

Esse é o eixo ...eu nós, em que o processo ...de inclusão ou de ...exclusão das criancinhas vê o mundo ou ...para lá, ou o vê ...para cá. Daí, o princípio da barganha ...toma lá para ...o seu eu ou o seu ...nós, dá cá para ...o meu eu ou ...o meu nós.

Sem barganha, resta para eles o princípio cinicamente popular de que ... quem dá aos pobres e empresta, ...adeus (em vez do folclórico ...quem dá aos pobres empresta a Deus). Daí os juros escorchantes e o adestramento de todos ao popular princípio ...egótico do levar ...mais vantagens que os outros ...em tudo, em vez das vantagens (oportunidades) ...iguais para todos.

Mas a humanidade vive num cosmos por nós perceptível de três dimensões que é vivenciado também num ...outro eixo ser ter perpendicular ao primeiro e num terceiro eixo autoridade liberdade, perpendicular aos dois31. Âmbito ...da epistemologia aplicada, concreta, ...existente nas sociedades ...que se querem justas.

Mundo, pois, ...tridimensional, em que o “eu” e o “nós” devem ser considerados naquilo que o eu e o nós ...são (no mundo ...do ser) e naquilo ...que têm (no mundo ...do ter), assim como naquilo ...que une (a autoridade) e naquilo ...que (em liberdade) separa as pessoas e suas ...corporações.

A tríplice percepção, só possível num processo ...de educação do humano, e não em seu ...adestramento, alarga, aprofunda e enriquece a extensão de como os que se dizem ...de direita e os que se dizem ...de esquerda valorizam ou deixam de valorizar o ser, o ter, o comandar e o disciplinar sustentáveis da vida honesta, respeitosa e ética.

Então, leitor, esse ...adestramento replicante é insidioso, persistente, contumaz. Passa a compor a forma como crianças e adolescentes ...são moldados para a distópica anti-cidadania destes tempos ...armados, inamistosos, cruéis.

Moldagem que tem se tornado ...o eixo sócio-adestrador (e não ...sócio-educativo) dos sentenciados pela justiça oficial.

Nessa distópica ...moldagem, avulta a necessidade das leis ...de Asimov quanto ...à robotização dos paus-mandados antigamente denominados esbirros, beleguins, capangas ou carcereiros que ...adestram adolescentes na internação do oficialmente chamado sistema sócio-educativo. Mas que é, na prática do dia a dia, ...sócio-adestrador.

E, como consta da reportagem do Uol de fins de abril, promovem tal ...adestramento com violação das leis da robótica através de “socos, chutes e cadeiradas, xingamentos constantes, sessões de espancamento por respostas atravessadas a agentes socioeducativos”, além de ...”surras como rito de iniciação” no estilo “good cop/bad cop”, referido no capítulo anterior deste ensaio.

Para coroar esse show de horrores oficiais, veja como a burocracia que se diz agora, de direita, ...deferiu quer dizer, aprovou, oficializou o porte de armas de fogo ...por decreto, e não ...por lei (violando o princípio ...da legalidade), a tais agentes que na prática são ...sócio-adestradores:

Decreto 8.785/19 - Art. 20. § 2º  O porte de arma de fogo de uso permitido é deferido às pessoas que cumprirem os requisitos previstos no § 1º do art. 10 da Lei nº 10.826, de 2003.

§ 3º  São consideradas atividades profissionais de risco, para fins do disposto no inciso I do § 1º do art. 10 da Lei nº 10.826, de 2003, o exercício das ... atividades: 



d) do sistema socioeducativo, desde que lotado nas unidades de internação de que trata o inciso VI do caput do art. 112 da Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente;

Descrevamos agora, pois, esse método “good cop/bad cop”, explicando quem faz, nos cárceres para adolescentes de nosso país, o papel ...do good. Aguarde a seguir.

Pois, se o Uol não praticou fakeNews, ...o bad é feito com socos, chutes, cadeiradas, xingamentos, surras e ...com armas e até ...5.000 munições para cada ...adestrador, como consta do artigo 19, se o decreto não for declarado ...nulo, por inconstitucional, pelo Congresso ou pelo Supremo:

Art. 19. § 1º  O proprietário de arma de fogo poderá adquirir até mil munições anuais para cada arma de fogo de uso restrito e cinco mil munições para as de uso permitido ...

Esse padrão ...de adestramento replicante, repetitivo, contumaz não pode apenas ser entendido como ...coisa dita mas nunca ...sancionada.

Esse padrão significa que maltratar crianças e adolescentes, seja em liberdade nas famílias e nas comunidades, seja em privação de liberdade nos internatos do Estado ...é crime:

Código Penal - Maus-tratos:





Compartilhe com seus amigos:
1   ...   14   15   16   17   18   19   20   21   ...   41


©psicod.org 2019
enviar mensagem

    Página principal