2 prevençÃo de doenças infecciosas



Baixar 16.39 Kb.
Encontro23.05.2020
Tamanho16.39 Kb.

SEMANA 1

1- Não necessariamente, concepção atual de saúde envolve o bem-estar físico, biológico, social e psicológico, englobando o indivíduo integralmente.

2 - PREVENÇÃO DE DOENÇAS INFECCIOSAS: lavar as mãos com frequência pode ajudar bastante - antes das refeições e depois de ir ao banheiro;

PREVENÇÃO DE DOENÇAS DEGENERATIVAS: prática de atividades que estimulem a atividade cerebral (jogos, charadas, cruzadas, outros);

PREVENÇÃO DE DOENÇAS OCUPACIONAIS: doenças relacionadas ao trabalho. Para quem trabalha o dia todo sentado, em uma mesma posição, o ideal é a prática de esportes como caminhada, ciclismo, dentre outros;

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARENCIAIS: em caso de um distúrbio no crescimento da criança, o recomendado é a ingestão de vitaminas B2 (Riboflavina);

PREVENÇÃO DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: usar preservativo.

3 - A tabelinha não é segura, pois nem todas as mulheres tem um ciclo regular, e há mulheres que engravidam em qualquer época do ciclo. O Coito interrompido é ineficaz, pois antes da ejaculação, o pênis solta secreções que podem conter espermatozoides vivos. Boas opções, seriam o uso da camisinha, que previne também contra DSTs. E o uso do DIU.

4 - Taxa de mortalidade infantil no Brasil em 1990, basta olharmos a linha que representa o Brasil no ano de 1990. Percebe-se que é cerca de 49%.

5 - Em 2007, as duas regiões que apresentaram menores taxas refere as 2 primeiras linhas que aparecem na época de 2007. São Região Sul e Sudeste.

6 - Região nordeste apresentou as maiores taxas de mortalidade durante todos os anos. 

7 - Questões socioeconômicas e de acesso a saúde estão relacionadas a aumento ou diminuição da taxa de mortalidade infantil. 

8 - A maior variação foi na região nordeste.

9 – A melhora no acesso a a saúde e de politicas públicas de saúde, inclusive melhoria do SUS.



SEMANA 2

1 – D - I, II e III

2 – C - Remoção dos recipientes que possam acumular água, porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio.

3 – C – Diabetes

4 - b - transmitem o vírus a mulheres gestantes

5 – d - a vacinação.

6 – c – leishmaniose

SEMANA 3

1 - d) I e II.

2 – Observar tabela (não é resposta)

3 - b) tambores, tanques e depósitos de barro.

4 - c) Remoção dos recipientes que possam acumular água, porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio.

5 - b) II e IV

SEMANA 4

1 – c - do desenvolvimento de drogas que permitem diferentes formas de ação contra o vírus HIV.

2 - a) endemia, pois se concentra em uma área geográfica restrita desse continente

3 - b) Comer carne de porco ou de boi inspecionada e bem cozida.

4 - d) II e III

5

A) A classificação significa que uma transmissão recorrente está ocorrendo em diferentes partes do mundo e de forma simultânea.



B) É a forma mais eficaz, isso porque a propagação do vírus acontece de pessoa para pessoa. 

C) Com muitos pacientes chegando aos hospitais ao mesmo tempo e muitos necessitando de apoio respiratório, as unidades de saúde não conseguem atender a todos.
Baixar 16.39 Kb.

Compartilhe com seus amigos:




©psicod.org 2020
enviar mensagem

    Página principal
Universidade federal
Prefeitura municipal
santa catarina
processo seletivo
concurso público
conselho nacional
reunião ordinária
prefeitura municipal
universidade federal
ensino superior
ensino fundamental
Processo seletivo
ensino médio
Conselho nacional
minas gerais
terapia intensiva
oficial prefeitura
Curriculum vitae
Boletim oficial
seletivo simplificado
Concurso público
Universidade estadual
educaçÃo infantil
saúde mental
direitos humanos
Centro universitário
Poder judiciário
educaçÃo física
saúde conselho
santa maria
assistência social
Excelentíssimo senhor
Atividade estruturada
Conselho regional
ensino aprendizagem
ciências humanas
secretaria municipal
outras providências
políticas públicas
catarina prefeitura
recursos humanos
Conselho municipal
Dispõe sobre
ResoluçÃo consepe
Colégio estadual
psicologia programa
consentimento livre
ministério público
público federal
extensão universitária
língua portuguesa